ANÁLISE GRAVIMÉTRICA DOS RESÍDUOS SÓLIDOS DOMICILIARES DO MUNICIPIO DE IGARAPÉ/MG E O PROJETO RECICLA MAIS IGARAPÉ

  • Denilson José Tassinari Universidade Federal de Ouro Preto - UFOP

Resumo

A análise gravimétrica dos resíduos sólidos domiciliares em Igarapé/MG permitiu avaliar a origem e a geração dos resíduos, fornecendo subsídios para avaliação da eficiência do sistema de gerenciamento de resíduos em vigor. A metodologia leva em consideração o referencial teórico e prático do curso de capacitação em projeto para promoção da Eficiência na Gestão de Resíduos no Brasil implementado pela Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA) e Governo de Minas através da Agência Metropolitana de Resíduos e Fundação Estadual de Meio Ambiente (FEAM). Ao analisarmos os percentuais obtidos em comparação com dados de resíduos sólidos destinados para aterro sanitário verificam-se variações significativas na geração de resíduos e dos padrões de comprometimento da população com a coleta seletiva e ainda lacunas nos sistemas de gestão pública que devem ser sanadas em caráter emergencial. Os percentuais apresentados no estudo possuem muita relevância para o Executivo Municipal, que recentemente aprovou junto ao Fundo Nacional de Meio Ambiente, Fundo Socioambiental da Caixa e Ministério do Meio Ambiente o “Projeto Recicla Mais Igarapé” que pretende modificar o cenário municipal com relação a gestão dos resíduos urbanos.

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS - ABNT. 2004 (NBR 10.004). Resíduos sólidos - Classificação. Rio de Janeiro, 63p

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS - ABNT. 2004 (NBR 10.007). Amostragem de Resíduos Sólidos Procedimentos. Rio de Janeiro.25p.

______. Decreto Federal nº 7.404, de 23 de dezembro de 2010b. Regulamenta a Lei nº 12.305, de 2 de agosto de 2010, e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato20072010/2010/Decreto/D7404.htm.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICAS – IBGE. Pesquisa Nacional de Saneamento Básico 2008. Rio de Janeiro: IBGE, 2010.

INSTITUTO BRASILEIRO DE ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL - IBAM. Manual Integrado de Gerenciamento de Resíduos Sólidos. Rio de Janeiro: IBAM, 2001.

INSTITUTO DE PESQUISAS TECNOLÓGICAS/COMPROMISSO EMPRESARIAL PARA RECICLAGEM - IPT/CEMPRE. Lixo Municipal: Manual de Gerenciamento Integrado. 2ª ed., São Paulo: Páginas & Letras, 2000.

IBGE Cidades, Disponível em: < https://cidades.ibge.gov.br/brasil/mg/igarape/panorama > Acesso em de junho de 2018.

IGARAPÉ, Prefeitura Municipal. Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos do município de Igarapé, 2013. Consulta em 8 de fevereiro de 2018.

IGARAPÉ, Projeto Base Recicla Mais Igarapé, aprovado junto ao Fundo Nacional de Meio Ambiente e Fundo Sócioambiental da Caixa. Consulta janeiro e fevereiro de 2018.

Manual de Gerenciamento Integrado de Resíduos Sólidos. Disponível em: <http://www.resol.com.br/cartilha4/gestao/gestao.php>. Acesso em: 12 maio. 2018.

MEDEIROS, C.P.S. Hipóteses sobre os impactos ambientais dos estilos de desenvolvimento na América Latina a partir dos anos 90. Série Meio Ambiente em Debate, Brasília, v. 29, p15-19, 1999.

MONTEIRO, J.H.P. et al. Manual de gerenciamento integrado de resíduos sólidos. Rio de Janeiro, IBAM, 2001.

______. Ministério do Meio Ambiente. Plano Nacional de Resíduos Sólidos: versão preliminar para consulta pública. Brasília, 2011. Disponível em: http://.mma.gov.br/estruturas/253/_arquivos/versão_preliminar_pnrs_wm_253.pdf. Acesso em: 08 de junho de 2018.

NUCASE. Resíduos sólidos: plano de gestão de resíduos sólidos urbanos: guia do profissional e treinamento: nível 2 / Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental (org.). – Belo Horizonte: ReCESA, 2007, 96 p.

Prefeitura Municipal de Igarapé, Disponível em: < www.igarape.mg.gov.br/detalhe-da-materia/info/mais-de-r800-mil-para-o-meio-ambiente/67561> Acesso em 8 de junho de 2018.

TASSINARI, D. J. ANÁLISE DA COMPOSIÇÃO GRAVIMÉTRICA DOS RESÍDUOS SÓLIDOS DOMICILIARES - ESTUDO DE CASO DOS MUNICÍPIOS DE IGARAPÉ / MG E SÃO JOAQUIM DE BICAS / MG ( ANO DE REFERÊNCIA : 2013-2015 ) Categoria do Trabalho. p. 2015–2016, 2015.

Publicado
2020-02-27
Seção
Artigos