Práticas organizacionais aplicadas na área de saúde: Projeto de gestão PREVENTT

  • Nivia Maria Ferreira Souza Universidade Federal de Ouro Preto
  • Paulo Egidio Luns Matielo Universidade Federal de Ouro Preto
  • Natália Luísa Felício Macedo Machado Universidade Federal de Ouro Preto https://orcid.org/0000-0002-1840-0139
  • Gustavo Pereira Benevides
Palavras-chave: Gestão de saúde, práticas organizacionais, PREVENTT.

Resumo

O presente artigo tem como objetivo detalhar as ações do Projeto Gestão PREVENTT e seus principais resultados. O Projeto faz parte do Programa PREVENTT, um programa extensionista criado em 2011 e que atua na prevenção e tratamento de problemas de saúde relacionados ao sistema osteomuscular. A metodologia utilizada neste trabalho é a pesquisa-ação, pois a mesma possui como estratégia de pesquisa a produção do conhecimento e a solução de um problema prático. A principal relevância deste trabalho está na expressividade de relacionar a Engenharia de Produção com a área da saúde em geral. Como principais resultados destaca-se o sucesso das práticas organizacionais adotadas no Núcleo, dentre elas tem-se a planilha de controle de fluxo de pacientes, o mapeamento de processos, a pesquisa de satisfação, entre outras. Assim, além do benefício de se estabelecer a interdisciplinaridade da Engenharia com a área de saúde, destaca-se também os resultados favoráveis ao Núcleo no que tange a gestão interna do mesmo e a satisfação dos pacientes.

Referências

BISPO, C. A. F. Um novo modelo de pesquisa de clima organizacional. Revista Produção, v. 16, n. 2, p. 258-273, 2006.

CHAMON, E. M. Q. de O. Gestão integrada de Organizações. Rio de Janeiro: Brasport, 2008.

E-book. Disponível em: https://books.google.com.br/books?id=TCCxV1IbmjAC&printsec=frontcover&hl=pt-BR#v=onepage&q&f=false. Acesso em: 19 abri. 2020.

COBRA, M. Marketing de serviço financeiro. COBRA, 2007. E-book. Disponível em: https://books.google.com.br/books?id=S0AgIw_IROsC&printsec=frontcover&hl=pt-BR#v=onepage&q&f=true. Acesso em: 29 de abri. 2020.

CONILL E.M., GIOVANELLA L., ALMEIDA P.F. Listas de espera em sistemas públicos: da expansão da oferta para um acesso oportuno? Considerações a partir do Sistema Nacional de Saúde espanhol. Ciência saúde coletiva. v.16, n.6, p.2783-2794, 2011.

CORDEIRO, J. V. B. M. Reflexões sobre a Gestão da Qualidade Total: fim de mais um modismo ou incorporação do conceito por meio de novas ferramentas de gestão?. Revista da FAE, v. 7, n. 1, p. 21 - 33, 2017.

DUTRA J.S. Gestão de pessoas: modelo, processos, tendências e perspectivas. São Paulo: Atlas, 2011.

FERNANDES, R.C.P. Precarização do trabalho e os distúrbios musculoesqueléticos. Cad. CRH, v.24, n.1, 2011.

JUNIOR, E. L. C., Gestão Em Processos Produtivos. Curitiba: IBPEX, 2012. E-book. Disponível em: https://books.google.com.br/books?id=-WLrJ6VEAJMC&printsec=frontcover&hl=pt-BR#v=onepage&q&f=false. Acesso em: 18 abri. 2020.

LASELVA, C. Gestão do fluxo do paciente internado e seus impactos: qualidade, segurança e sustentabilidade. Hospital Israelita Albert Einstein. ISMP Brasil, Minas Gerais, 2014.

LUCINDA, M. A. Qualidade fundamentos e prática: para cursos de graduação. BRASPORT, 2010. E-book. Disponível em: https://books.google.com.br/books?id=e9Baz6Jxh3MC&printsec=frontcover&hl=pt-BR#v=onepage&q&f=false. Acesso em: 29 de abri. 2020.

MACIEL, Victor. LER e DORT são as doenças que mais acometem os trabalhadores, aponta estudo. Ministério da Saúde, 20, Abril, 2020 . Disponível em: https://www.saude.gov.br/noticias/agencia-saude/45404-ler-e-dort-sao-as-doencas-que-mais-acometem-os-trabalhadores-aponta-estudo. Acesso em: 19 abril. 2020.

MELLO, C. H. P. et al. Pesquisa-Ação na Engenharia de Produção: Proposta de Estruturação Para Sua Condução. Production, v. 22, n. 1, p. 1 – 13, 2012.

MRTVI, V. O. O impacto da percepção do tempo de espera para atendimento em clínicas médicas na avaliação da qualidade do serviço pelo consumidor. In: SEMINÁRIOS EM ADMINISTRAÇÃO, VI, 2003, São Paulo. Marketing... São Paulo: FEA - USP, 2003.

NACIFE, J.M. A pesquisa de clima organizacional na prática: o passo a passo para a sua elaboração, aplicação e análise. Porto Alegre: Simplíssimo, 2018. E-book. Disponível em: https://books.google.com.br/books?id=-HaADwAAQBAJ&printsec=frontcover&hl=pt-BR#v=onepage&q&f=false. Acesso em: 19 abri. 2020.

PAIM, R.; CARDOSO,V.; CAULLIRAUX, H.; CLEMENTE,R. Gestão de Processos: Pensar, Agir e Aprender. Rio de Janeiro: Bookman, 2009.

QUEIROZ,A.C.S.;ALBUQUERQUE,L.G.;MALIK,A.M. Gestão estratégica de pessoas e inovação: estudos de caso no contexto hospitalar. Rev. Adm. (São Paulo) v.48, n.4, 2013.

ROCHA, T. A. H. et al. Gestão de recursos humanos em saúde e mapeamento de processos: reorientação de práticas para promoção de resultados clínicos satisfatórios. Revista de Administração Hospitalar e Inovação em Saúde, v. 11, n. 3, p. 143 - 159, 2014.

SANTOS, L. C.; GOHR, C. F.; NOGUEIRA, M. F. F. Qualidade em Serviços Pela Melhoria de Processos: um Estudo em uma Pequena Empresa Varejista de Bijuterias e Acessórios. Revista da Micro e Pequena Empresa, v. 6, n. 1, p. 38 - 55, 2012.

TANAKA, O. Y.; TAMAKI, E. M. O papel da avaliação para a tomada de decisão na gestão de serviços de saúde. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 17, n. 4, p. 821-828, 2012.

THIOLLENT, M. Metodologia da pesquisa-ação. São Paulo: Cortez & Autores Associados, 1988.

Publicado
2020-07-19
Seção
Artigos