O corpo como lugar de produção de sentidos: uma análise discursiva

  • Marilda Aparecida Lachovski de França DOUTORANDA EM LETRAS - UFSM/ RS.
Palavras-chave: Discurso, Corpo, Identificação, Memória, Sociedade

Resumo

O corpo humano, na Análise de Discurso como a materialidade do sujeito, significa e é sempre objeto de representação simbólica de valores e atributos, que contribuem para a construção de processos identitários dos sujeitos, constituindo-os em sua posição sócio-histórica. Neste sentido, buscamos pensar neste trabalho, as formas pelas quais o corpo, mais especificamente, o feminino, tem sido representado e lido na sociedade, e como essas possibilidades podem interferir e modificar nossas leituras acerca da textualização do corpo. Na perspectiva da Análise de Discurso francesa no contexto brasileiro, Pêcheux e Orlandi, analisamos no presente trabalho dois textos, sendo uma obra de arte (Frida Khalo), e uma publicidade da Bombril. Logo, buscamos pensar os modos pelos quais o corpo feminino é discursivizado na atualidade, para tanto, destacamos o papel da memória discursiva, da historicidade e da concepção de um sujeito assujeitado, atravessado pelo real da língua e da história, interpelado pela ideologia. 

Biografia do Autor

Marilda Aparecida Lachovski de França, DOUTORANDA EM LETRAS - UFSM/ RS.
mestre em letras (unicentro/pr), doutoranda em letras (ufsm/rs), graduada em letras e história. especialista em educação do campo, letras e diversidade escolar.

Referências

GADET, Francoise; Hak, Tony (orgs). Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. Tradução Bethania Mariani et al. 3ª edição. Campinas, São Paulo: Editora da Unicamp, 1997.
OLIVEIRA, Esther Gomes; OLIVEIRA, Lolyane Cristina Guerreiro. A subjetividade ideológica na propaganda. In: OLIVEIRA, Esther Gomes de; CAMARGO, Hertz Wendel de. (orgs). Linguagem e publicidade. Paraná, Londrina: Syntagma Editores Ltda, 2013.
ORLANDI, Eni Puccinelli. Interpretação: autoria, leitura e efeitos do trabalho simbólico. Campinas: Pontes, 2004.
_____________________. As formas do silêncio no movimento dos sentidos. Campinas/ Unicamp/ São Paulo, 1997.
_____________________. Análise do Discurso: princípios e procedimentos. 2. ed. Campinas: Pontes, 2012.
______________________. A materialidade do gesto de interpretação e o discurso eletrônico. In. DIAS, Cristiane. Formas de mobilidade no espaço: sentido e materialidade digital [online]. Série e-urbano. Vol. 2, 2013.
_____________________. Discurso e texto: formação e circulação dos sentidos. Pontes, São Paulo, 2006.
_____________________. Discurso e leitura. 4ª ed. São Paulo: Cortez, 1999.
_____________________. Discurso em análise: sujeito, sentido e ideologia. 2ª Ed. São Paulo/Campinas: Pontes, 2012.
_____________________. Gestos de leitura: da história no discurso./ Eni P. Orlandi (org) [et al ]. 3ª Ed. Campinas, São Paulo: editora da Unicamp, 2010.
_____________________. O inteligível, o interpretável e o compreensível. In: ZILBERMAN, Regina; SILVA, Ezequiel Theodoro. (orgs). Leitura: perspectivas interdisciplinares. 5ª Ed. São Paulo: Ática, 2004.
PERROT, Michele. Minha história das mulheres. Tradução Angela M. S. Correia. São Paulo: Contexto, 2007.
PÊCHEUX, Michel. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Tradução: Eni Puccinelli Orlandi et al. 5ª edição, Campinas, São Paulo: Editora da Unicamp, 2014.
Publicado
2020-12-27
Seção
Artigos - Fluxo contínuo