Memorial de Aires: um possível diálogo intertextual

Palavras-chave: Memorial de Aires, Intertextualidade, Memória, Machado de Assis.

Resumo

Apesar da vasta produção literária e crítica, é no conjunto de obras memorialísticas formado por Memórias Póstumas de Brás Cubas (1891), Dom Casmurro (1889) e Memorial de Aires (1908), que Machado de Assis demonstra o ápice da sua carreira como escritor.  Desse modo, tomando como base essa última obra de formato memorialístico, esse estudo analisa o uso da intertextualidade como um dos principais recursos estéticos na confabulação das memórias que constroem esse romance. Além de compreender como o escritor se apropria desse artifício intertextual para atualizar, no Memorial, clássicos literários como: Divina Comédia (1979) de Dante, a poesia To... (1994) de Percy Shelley, o drama romanesco de Romeu e Julieta (1998) de Willian Shakespeare e o livro de Eclesiastes (2008) da bíblia.

Referências

A BÍBLIA. Eclesiastes. Tradução de João Ferreira Almeida. Rio de Janeiro: King Cross Publicações, 2008.

ALLEN, Graham. Intertextuality. London: Routledge, 2000.

ASSIS, Machado. Esaú e Jacó. 5. ed. Santa Catarina: Avenida, 2012.

______________. Memorial de Aires. 2. ed. São Paulo: Martin Claret, 2009.

BARTHES, Roland. O rumor da língua. Tradução de Mario Laranjeira. São Paulo: Brasiliense, 1988.

CARVALHAL, Tânia Franco. Literatura Comparada. 4. ed. São Paulo: Ática, 1986.

CASTELLO, José Aderaldo. Realidade e ilusão em Machado de Assis. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1969.

DANTE, Alighieri. A divina comédia. Tradução de Cristiano Martins. 2. ed. Belo Horizonte: Itatiaia, 1979.

GENETTE, G. Palimpsestos: a literatura de segunda mão. Tradução de Luciene Guimarães; Maria Antônia Coutinho. Belo Horizonte: Faculdade de Letras, 2006.

GOETHE, Johann Wolgang. Fausto. Tradução de Silvio Meira. Rio de Janeiro: Agir, 1968.

KRISTEVA, Júlia. Introdução à semanálise. Tradução de Lúcia Helena França Ferraz. Perspectiva: São Paulo, 1974.

MAINGUENEAU, Dominique. Novas Tendências em Análise do Discurso. Campinas: Pontos, 1989.

SHAKESPEARE, Willian. Romeu e Julieta. Tradução de Beatriz Viégas Faria, Porto Alegre: L & PM, 1998.

Shelley, Percy Bysshe. Os poemas completos de Percy Bysshe Shelley. Nova Iorque: A Biblioteca Moderna, 1994

Publicado
2020-07-23