Noites natalinas em verso e em prosa: as formas da poesia de Carlos Drummond de Andrade

Palavras-chave: Carlos Drummond de Andrade, Poesia em verso, Prosa poética, Narrativa poética, Linguagem da poesia

Resumo

O termo "poesia" é difícil de ser definido objetivamente, sempre em transformação ao longo dos anos. O fato é que ela se manifesta de diferentes formas: em verso, em prosa, em narrativas e em descrições. Há uma linguagem própria da poesia, portanto, que não depende necessariamente de ser expressa em um texto versificado. Tal situação é evidente na vasta obra de Carlos Drummond de Andrade, cuja produção ostenta as mais diversas formas poéticas. Nesse sentido, objetiva-se, com este artigo, verificar como a linguagem da poesia drummondiana manifesta-se em verso e em prosa em dois textos que representam o mesmo tema, uma noite de Natal: "O que fizeram do Natal" e "Presépio". O primeiro é um curto poema em versos livres do livro de estreia, Alguma poesia de 1930; o segundo, um conto de Contos de aprendiz, publicado em 1951.

Referências

ANDRADE, Carlos Drummond de. Presépio. In:_____. Contos de aprendiz. São Paulo: Companhia das Letras, 2012, p.36-39.

ANDRADE, Carlos Drummond de. Nova reunião: 23 livros de poesia. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

BOSI, Alfredo. O ser e o tempo da poesia. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

BOSI, Alfredo. História concisa da literatura brasileira. São Paulo: Cultrix, 2006.

BUZZATI, Dino. O deserto dos tártaros. Tradução: Aurora Bernardini e Homero Freitas de Andrade. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2017.

CANDIDO, Antonio. Inquietudes na poesia de Drummond. In:_____. Vários escritos. Rio de Janeiro: Ouro sobre Azul, 2004, p.67-97.

ELIOT, T. S. De poesia e de poetas. Tradução Ivan Junqueira. São Paulo: Brasiliense, 1991.

MALARD, Letícia. No vasto mundo de Drummond. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2005.

MENDES, Murilo. Os melhores poemas de Murilo Mendes. Seleção de Luciana Stegagno Picchio. 3ª edição. São Paulo: Global, 2000.

MOISÉS, Carlos Felipe. Poesia não é difícil: introdução à análise de texto poético. Porto Alegre: Artes e Ofícios, 1996.

MOISÉS, Massaud. Dicionário de termos literários. São Paulo: Cultrix, 2004.

NERVAL, Gérard de. Sylvie. Illustrations de P. E. Bécat. Paris: Les heures claires, 1949.

PACHECO, Ana Paula. Um Drummond insuspeitado? In: ANDRADE, Carlos Drummond de. Contos de aprendiz. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

PINHEIRO, Hélder. Poesia na sala de aula. São Paulo: Parábola, 2018.

PIRES, Antônio Donizeti. O concerto dissonante da modernidade: narrativa poética e poesia em prosa. Itinerários, n.44. Araraquara, 2006, p.35-73.

QUINTANA, Mário. Poesia completa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2005.

ROSA, João Guimarães. Sagarana. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001.

SOUZA, Cristiane Rodrigues de. O poeta gauche de Alguma poesia. In: PIRES, Antônio Donizeti; ANDRADE, Alexandre de Melo. No pomar de Drummond: nova seara crítica. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2014.

TADIÉ, Jean-Yves. Le récit poétique. Paris: PUF, 1978.

TELES, Gilberto Mendonça. Drummond: estilística da repetição. Rio de Janeiro: J. Olympio, 1976.

Publicado
2020-07-23