Um eremita na atual poesia moçambicana

Palavras-chave: Poesia africana, Chagas Levene, eremita, poeta moçambicano, Foucault

Resumo

Chagas Levene é um poeta original de Moçambique que se dispõe e se auto define, em versos, como um “eremita poético” do presente. O ensaio em questão aborda a sua obra, buscando as referências estéticas na moçambicanidade contemporânea, bem como das menções políticas. Também busca-se entender quais influências o situa nesta posição eremítica. 

Referências

AGAMBEN, Giorgio. qu’est-ce que le contemporain?, Paris: Payot&Rivages, 2009.

ARAUJO, Inês Lacerda. “Foucault com Busch, ou da relação entre Busch e o viagra”, in: Foucault com outros nomes, GOMES, Daniel de Oliveira e SOUZA, Pedro de, (Orgs.), 2a edição, Ponta Grossa: UEPG, 2018.

BAUDELAIRE, Charles. Sobre a Modernidade, Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1996.

BLANCHOT, Maurice. O espaço literário, trad. Álvaro Cabral, Rio de Janeiro: Rocco, 1987.

BRANDÃO, Fiama Hasse Pais. Falar sobre o Falado, Porto: Afrontamento, 1988.

COLIN, Didier. « L’Hermite. Novième arcane major du Tarot divinatoire », Le Livre de Bord du Tarot Divinatoire, Marabout, 1999.

ELIOT, T. S. Poesia. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. 1981.

FOUCAULT, Michel. A vida dos homens infames. 4. ed. In: O que é um autor? Lisboa: Veja/Passagens, 1992.

_____________. Il faut défendre la société. Paris: Gallimard/Seuil, 1997.

GINSBERG, Allen. Entre los poetas mios (Coleccion antológica de poesia social. Vol I), Biblioteca Virtual Omegalfa, 2013. Disponível em: https://omegaalfa.es

BAPTISTA, Heliodoro. poema “Paisagem com poema em segundo plano”, Beira, 1985. IN: Cadernos «Diálogo» http://antoniomiranda.com.br/poesia_africana/mocambique/heliodoro_baptista.html

NIETZSCHE, Friedrich. Humano Demasiado Humano, São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

PATRAQUIM, Luis Carlos. O Osso Côncavo e outros poemas, São Paulo: Escrituras, 2008.

__________. “Luis Patraquim escritor: a sede de conhecimento em Moçambique é grande”. Entrevista a Manuel Nunes, 23 de março de 2006. www.hojemacau.com.mo

LABAIN, Michel. Moçambique. Encontro com escritores. Vol 2. Porto: Fundação Antonio de Almeida, 1998.

LEITE, Ana Mafalda. “Parágrafos sobre a poesia moçambicana contemporânea – sonho e violência, viagem e loucura, confissão e memoria”, Via atlântica, n16, dez. 2009.

LEVENE, Chagas. Tatuagens de Estrelas. Maputo: Ndgira, 2007.

_____________ Porto das Luzes. Maputo: Ndgira, 2010.

_____________ Pirotecnia. Maputo: Minerva Central, 2016.

MANGUANA, Celso. Pátria que me pariu. Maputo: Fundac, 2008.

MANJATE, Lucilio. Da nova geração de escritores moçambicanos à ideia de qualidade literária. Revista Triplov V, Artes, Letras & Ciências, agosto-setembro, 2015. https://novaserie.revista.triplov.com/numero_53/lucilio_manjate/index.html

MANJATE, Rogério. Colectânea breve de literatura moçambicana. Porto: Gesto, 2000.

MENDOCA, Fatima. Poetas do indico, 35 anos de escrita, Mulemba. Rio de Janeiro, v.1, n. 4, p. 16 -37, jul. 2011.

SERRA, Carlos. Linchamentos em Moçambique, Imprensa Universitária: Maputo, 2014.

JUSTIN, Luc. « Sur la route du Temps… ». In : Approches, Le contemporaine, num. 175, septembre, 2018.

S/A. Antologia de Poesia. Moçambique. A casa dos estudantes do Império 1951 a 1963. Volume II, orgs. A. FREUDENTHAL B. MAGALHÃES H. PEDRO C. VEIGA PEREIRA, Lisboa: UCCLA, 2014.

PESSOA, Fernando. Livro do Desassossego por Bernardo Soares, vols. I e II. Org. Maria Aliete Galhoz; Teresa Sobral Cunha e Jacinto do Prado Coelho. Lisboa: Ática, 1982.

Publicado
2020-07-23