A ontologia do desejo na poética de Hilda Hilst

Palavras-chave: Desejo, Ontologia, Hilda Hilst

Resumo

O presente trabalho parte da leitura de poemas que compõem a obra Do desejo (1992), de Hilda Hilst, com o objetivo de recolocar a dimensão do desejo e de construir novas possibilidades de expressá-lo em sua ontologia, a saber, em suas múltiplas concepções e modos de ser, de forma a encará-lo como uma questão legítima e demasiadamente humana. Ao se deter sobre o ser do desejo, os poemas escancaram o desejo do ser, cuja experiência ambígua reside na combustão erótica propagada entre a ausência e o excesso, a dissolução e a unidade dos corpos amantes.

Biografia do Autor

Andréa Jamilly Rodrigues Leitão, Universidade de São Paulo (USP)

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Literatura Brasileira

Referências

ARISTÓTELES. De anima. Tradução, apresentação e notas de Maria Cecília Gomes dos Reis. São Paulo: Editora 34, 2006.

BACHELARD, Gaston. A psicanálise do fogo. Tradução de Paulo Neves. São Paulo: Martins Fontes, 1994.

BANDEIRA, Manuel. Manuel Bandeira: poesia completa e prosa. 5. ed, Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2009.

BATAILLE, Georges. O erotismo. Tradução de Fernando Scheibe. Belo Horizonte: Autêntica, 2017a.

______, Sobre Nietzsche: vontade de chance. Tradução de Fernando Scheibe. Belo Horizonte: Autêntica, 2017b.

BAUDELAIRE, Charles. Poesia e prosa: volume único. Edição organizada por Ivo Barroso. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1995.

BLUMBERG, Mechthild. Hilda Hilst: paixão e perversão no texto feminino. D. O. Leitura, São Paulo, v. 21, n. 5, p. 45-51, maio 2003.

CALVINO, Italo. Seis propostas para o próximo milênio. Tradução Ivo Barroso. 3. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

CHAUÍ, Marilena. Laços do desejo. In: NOVAES, Adauto (Org.). O desejo. São Paulo: Companhia das Letras; Rio de Janeiro, Funart, 1995, p. 19-66.

COELHO, Nelly Novaes et al. Feminino singular: a participação da mulher na literatura brasileira contemporânea, São Paulo, GDR; Rio Claro, SP, Arquivo Municipal, 1989, p. 136-160.

______, Da poesia, In: CADERNOS de Literatura Brasileira – Hilda Hilst. São Paulo, Instituto Moreira Salles, n. 8, p. 66-79, out. 1999.

CRUZ, San Juan de la. Poesía completa y comentarios en prosa. Edición, introducción y notas de Raquel Asún. Madrid: Planeta, 1989.

DETIENNE, Marcel. Dioniso a céu aberto. Tradução de Carmem Cavalcanti. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1988.

DUARTE, Edson Costa. Hilda Hilst, o desejo, a busca e o impossível encontro, Diário do Povo, 18 maio, 1992.

DUMOULIÉ, Camille. O desejo. Tradução de Ephraim Ferreira Alves. Petrópolis, RJ: Vozes, 2005.

GRANDO, Cristiane. Pela estrada das Odes mínimas, de Hilda Hilst. Antares, v. 6, n. 11, p. 4-15, jan.-jun. 2014.

HILST, Hilda. Do desejo, Capa de João Baptista da Costa Aguiar. Campinas: Pontes, 1992.

______, Fico besta quando me entendem, entrevistas com Hilda Hilst. Organização de Cristiano Diniz. São Paulo: Globo, 2013.

______, Da poesia. São Paulo: Companhia das Letras, 2017.

______, Da prosa. São Paulo: Companhia das Letras, 2018. 2 v.

JUNQUEIRA, Ivan. Sete faces da embriaguez: Hilda Hilst afronta a rigidez parnasiana da poesia moderna, Jornal do Brasil, 27 jun. 1992.

OTTO, Walter F. Dionysos: le mythe et le culte. Traduit de l’allemand par Patrick Lévy. Paris: Mercure de France, 1969.

PAZ, Octavio. A dupla chama: amor e erotismo. Tradução de Wladir Dupont, 2. ed. São Paulo: Siciliano, 1994.

PÉCORA, Alcir. Nota do organizador, In: HILST, Hilda. Do desejo. São Paulo: Globo, 2004, p. 7-11.

PLATÃO, Diálogos. Fedro – Cartas – O Primeiro Alcibíades. Tradução de Carlos Alberto Nunes. Belém: Ed. UFPA, 1975.

______, Diálogos: O Banquete – Apologia de Sócrates. Tradução de Carlos Alberto Nunes; coordenação de Benedito Nunes, 2. ed. Belém: Ed. UFPA, 2001.

RECH, Alessandra. Agudíssimas horas: imagens do tempo na poesia de Hilda Hilst, 2010, 199 f., (Tese de Doutorado em Letras), Faculdade de Letras, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

ROSENFELD, Anatol. Hilda Hilst: poeta, narradora, dramaturga, In: HILST, Hilda, Fluxo-Floema. São Paulo: Perspectiva, 1970, p. 10-17.

SAFO. Fragmentos completos, Edição bilíngue, Organização, introdução e notas de Guilherme Gontijo Flores. São Paulo: Editora 34, 2017.

Publicado
2020-07-23