A abordagem do princípio somático-performativo Flâneur Cego com mães de pessoas com deficiência na APAE de Senhor do Bonfim -BA

Resumo

Pretende-se com este artigo, abordar a prática do princípio somático-performativo Flâneur Cego, realizado com mães, cujos filhos e filhas são pessoas com deficiência. A proposta de escrita emerge dos resultados do Projeto de Pesquisa A encenação somático-performativa e seu desdobramento político e social na vida urbana pela perspectiva da Educação Inclusiva, iniciado em 2019, na Universidade do Estado da Bahia, em Senhor do Bonfim. As referências deste texto surgem através de entrevistas com mães que possuem filhos e filhas com deficiência, que buscam através de uma experiência com a prática somático-performativa expurgar todas as insatisfações recorrentes da falta de inclusão e de acessibilidade com o sujeito com deficiência.

Biografia do Autor

Carlos Alberto Ferreira da Silva, Universidade Federal do Acre
Carlos Alberto Ferreira é encenador, performer, ator, produtor teatral. Doutor em Artes Cênicas pela UFBA; cursou o Doutorado-Sanduíche na Université Sorbonne Nouvelle - Paris 3; Mestre pelo PPGAC-UFBA (2012-2014). Graduado em Artes Cênicas Licenciatura e Bacharelado com ênfase em Direção Teatral e Interpretação, pela Universidade Federal de Ouro Preto - UFOP (2006-2011). Atualmente, é educador Adjunto do curso de Teatro da Universidade Federal do Acre.

Referências

BRASIL. Ministério da Saúde. Departamento de Ações Programáticas e Estratégicas Coordenação Geral de Saúde da Pessoa com Deficiência. Censo Demográfico de 2020 e o mapeamento das pessoas com deficiência no Brasil. Brasília (DF), 2019.

FALKENBACH, Atos Prinz; DREXSLER, Greice; WERLE, Verônica. A relação mãe/criança com deficiência: sentimentos e experiências. Ciência & Saúde Coletiva, v. 13, p. 2065-2073, 2008.

FERNANDES, Ciane. Princípios Somático-Performativos no Ensino e Pesquisa Em Criação. In: Carole Marceau; Luiz Cláudio Cajaíba Soares. (Org.). Teatro na Escola. Reflexões sobre as Práticas Atuais: Brasil-Québec. 1ed.Salvador BA: PPGAC/UFBA, 2013, v. I, p. 105-115.

FERNANDES, Ciane. Dança Cristal: Da Arte do Movimento à Abordagem Somático-Performativa. 1. ed. Salvador: EDUFBA, 2018.

FERREIRA DA SILVA, Carlos Alberto. Cidade Cega: Uma encenação somático-performativa com atores/performers com deficiência visual na cidade. Tese de Doutorado. Universidade Federal da Bahia. Salvador – Bahia, 2018a.

FERREIRA DA SILVA, Carlos Alberto. Flâneur Cego: uma prática performativa com pessoas com deficiência visual. Revista de Estudos Teatrais Pitágoras, v. 8, p. 59-71, 2018b.

FERREIRA DA SILVA, Carlos Alberto. Blind Flâneurs - the research laboratory of Cidade Cega (Blind City). In: Vida L Midgelow; Jane Bacon; Paula Kramer; Rebecca Hilton. (Org.). Researching (in/as) Motion. 1ed.Londres: Theatre Academy of the University of the Arts Helsinki, 2019, v. 1, p. 1-8.

GUERRA, C. S.; Dias, M. D.; Ferreira Filha, M. O.; Andrade, F. B.; Reichert. A. P. S.; Araújo V. S. Do sonho a realidade: vivência de mães de filhos com deficiência. Texto Contexto Enferm, Florianópolis, 2015, Abr-Jun; 24(2): 459-66.

LOURO, Guacira Lopes. Gênero e sexualidade: pedagogias contemporâneas. Pro-Posições (Unicamp), v. 19 (2), p. 17-23, 2008.

STELLIN Regina Maria Ramos; MONTEIRO Camila Fonteles d’Almeida; ALBUQUERQUE Renata Alves; MARQUES Cláudia Maria Xerez Camara. Processos de construção de maternagem. Feminilidade e maternagem: recursos psíquicos para o exercício da maternagem em suas singularidades. Estilos da Clínica, 2011, 16(1), 170-185.

Publicado
2020-07-21