Iluminação e Composição Cênica: o espetáculo 'Soft Porn' à luz de Artaud

Resumo

A partir do estudo da obra O teatro e seu duplo, de Antonin Artaud (2006), nela considerando suas reflexões sobre o uso da luz na cena, o presente artigo tem como objetivo realizar uma análise de caso sobre a iluminação cênica do espetáculo Soft Porn. Os procedimentos metodológicos tiveram como base o levantamento das características do processo criativo do espetáculo que contribuíram para associações com a proposta artaudiana sobre metodologias horizontais e a valorização da linguagem da cena, bem como os espaços não específicos de teatro. Desse modo, tornou-se viável a análise da iluminação do espetáculo pela perspectiva da experiência sensível compartilhada entre público e cena no espaço. O que se pretende, nesse contexto, é, a partir do olhar para uma obra cênica contemporânea, considerando seus processos e resultados, contribuir para um início de reflexão sobre um possível  pensamento artaudiano referente à iluminação que pudesse orientar práticas contemporâneas no campo das artes cênicas – uma vez que o autor não deixou escritos definitivos nesse campo nem realizou experiências práticas a partir de suas ideias.

Biografia do Autor

Berilo Luigi Deiró Nosella, UFSJ
Berilo Luigi Deiró Nosella é Doutor, Professor Associado de Iluminação Cênica e História e Historiografia do Teatro do Departamento de Artes da Cena e do Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da UFSJ. 
Laura de Paula Resende, UFSJ
Laura de Paula Resende é Graduanda em Teatro pela Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ). Bolsista de iniciação científica do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Referências

ABREU, Luis Alberto de. Processo colaborativo: Relato e reflexões sobre uma experiência de criação. Cadernos da ELT, São Paulo, v. 1, n. 2, pp.33-41, mar. 2003.

ARAÚJO, Antônio. O processo colaborativo como modo de criação. Olhares, São Paulo, v. 1, n. 1, pp. 46-51, dez. 2009.

ARTAUD, Antonin. O teatro e seu duplo. 3 ed. Trad. Teixeira Coelho. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

CARREIRA, André. Sobre um ator para um teatro que invade a cidade. Moringa, João Pessoa, v. 2, n. 2, pp.13-25, dez. 2011.

FERÁL, Josette. Por uma poética da performatividade: o teatro performativo. Sala Preta, v. 8, pp.197-210, 28 nov. 2008. SIBiUSP. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.11606/issn.2238-3867.v8i0p197-210 >. Acesso em 15 março 2020.

GARROCHO, Luis Carlos. A cena nos espaços encontrados. Congresso de Pesquisa e Pós-Graduação em Artes Cênicas, 6, Anais..., pp. 1-4. Campinas: Abrace, 2010.

NOSELLA, Berilo Luigi Deiró. Por uma história do pensamento sobre o fazer da iluminação cênica moderna: a cena além do humano. Urdimento, , v. 1, n. 31, pp.20-37, 27 abr. 2018. Disponível em: . Acesso em 15 março 2020.

DE GASPERI, Marcelo Eduardo de Rocco. Arte e comunidade: programa de extensão “urbanidades – intervenções”. Revista Expressa Extensão, v. 24, n. 3, set.-dez. 2019, pp. 46-59. Disponível em: <https://periodicos.ufpel .edu.br/ojs2/index.php/expressaextensao/article/view/14949/pdf >. Acesso em 15 março 2020.

ROUBINE, Jean-Jacques. A linguagem da encenação teatral. Trad. Yan Michalski. Rio de Janeiro: Zahar, 1998.

SANTOS, Milton. A natureza do espaço: técnica e tempo. Razão e Emoção. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2012.

SANTOS, Milton. Da totalidade ao lugar. 7 ed. São Paulo. Editora da Universidade de São Paulo, 2005.

SCHIOCCHET, Michele Louise. Site-specific art? Reflexões a respeito da performance em espaços não tradicionalmente dedicados a esta. Urdimento [s.l.], v. 2, n. 17, pp.131-136, 2011. Disponível em: < http://dx.doi.org/10.5965/ 1414573102172011131 >. Acesso em 15 março 2020.

SHISHIDO, Cesar Augusto de Oliveira. O teatro e seu duplo de Antonin Artaud: uma outra cena do inconsciente. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação de Estudos Linguísticos, Literários e Tradutológicos em Francês. Universidade de São Paulo. São Paulo, 2015.

TUDELLA, Eduardo A. da Silva. Práxis cênica como articulação de visualidade: a luz na gênese do espetáculo. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas, Escola de Teatro da Universidade Federal da Bahia, sob orientação do Prof. Dr. Ewald Hackler, Salvador, 2013.

Publicado
2020-05-01