Será que, como defendem os epicuristas, estar morto não é um mal para quem morre?

  • Domingos Faria Universidade de Lisboa

Resumo

Os epicuristas argumentam que a morte não nos diz respeito. Porém, será esse argumento sólido? Neste artigo, vou examinar uma versão do argumento epicurista (a versão de Rosen- baum), que tenta mostrar que a morte não é má para nós. Vou apresentar alguns contraexem- plos, tentando argumentar que o argumento epicurista não é sólido. Além disso, penso que existem boas razões para se aceitar a perspetiva da privação, de acordo com a qual a morte pode ser um mal para quem morre.

Publicado
2014-03-23
Seção
ARTIGOS INÉDITOS