A QUESTÃO DO CONHECIMENTO A PARTIR DA DICOTOMIA PROCESSO/PRODUTO

  • Felix Flores Pinheiro universidade federal de santa maria

Resumo

Passado mais de meio século de discussão após a publicação do artigo de Gettier, encontramos na literatura atual diversas posições sobre o problema em torno da definição de conhecimento. Enquanto por um lado abordagens negativas para com a possibilidade de definir o conhecimento proposicional mostram-se cada vez mais atraentes, dado o fracasso das propostas de solução para o problema, por outro encontramos em projetos alternativos um caminho para manter o otimismo frente aos desafios dessa tarefa. Nesse panorama, o presente artigo tem por objetivo discutir a proposta elaborada por Rodrigues no artigo “Uma Solução não Convencional para o Problema de Gettier”, ofertando uma explicação complementar à mesma a partir da analogia com a distinção entre processo e produto efetuada por Sundholm para o conceito de prova matemática.

Biografia do Autor

Felix Flores Pinheiro, universidade federal de santa maria
Licenciado em filosofia pela Universidade Federal de Santa Maria e atual aluno de pós-graduação na mesma instituição.

Referências

CHATEAUBRIAND, O. 2005. Logical Forms Part II – Logic, Language, and Knowledge. Campinas: Centro de Lógica, Epistemologia e História da Ciência.

GETTIER, E. 1963. Is Justified True Belief Knowledge? Analysis, v. 23, p. 121-123.

MEYER, A. 2013. Conhecimento e Justificação: problemas de epistemologia contemporânea. Pelotas: NPFil online.

KLEIN, P. 1971. A Proposed Definition of Propositional Knowledge. The Journal of Philosophy, 68.16, p. 471-482

______. 1981. Certainty: a refutation of skepticism. Minneapolis: University of Minnesota Press.

PAILTHORP, C. 1961. Knowledge as justified, true belief. The Review of Metaphysics, n. 23, p. 25-47.

PLATÃO. 1999. O Banquete ou do amor. 9.ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil.

______. 1973. Teeteto. Pará: Ed. Universidade do Pará.

RODRIGUES, E. 2012. Uma Solução não Convencional para o Problema de Gettier. Veritas, v. 57, n. 2, maio/ago, p. 26-50.

SECCO, G. 2013. Conocimiento Simbólico en la Prueba del Teorema de los Cuatro Colores. In.: ESQUISABEL, O; SAUTTER, F (eds). Conocimiento simbólico y conocimiento gráfico: história y teoria. Buenos Aires.

SILVA, J. 2010. Episteme e Logos no Teeteto de Platão. In: SARTORI, C; GALLINA, A. (Org.). Ensaios de epistemologia contemporânea. Ijuí: Ed. Unijuí, p. 139-154.

SUNDHOLM, G. 1993. Questions of Proof. Manuscrito, XVI (2), p. 47-70

VALCAREGHI, E. 2010. Os Anulabilismos de Klein e de Swain e o problema de Gettier. Principia, v. 14, n 2, p. 175-200.

WILLIAMSON, T. 2000. Knowledge and its Limits. Oxford: Oxford University press.

ZAGZEBSKI, L. 1999. What is Knowledge? In: GRECO, J; SOSA, E (eds). The Blackwell guide to epistemology. Malden, MA: Blackwell, p. 92-116.

______. 1993. The Inescapability of Gettier Problems. Philosofical Quarterly, v. 44, n. 174, jan. p. 65-73.
Publicado
2017-04-01