Parque municipal Fazenda Lagoa do Nado: memória, informação, rede social e comunidade

  • Clotildes Avellar Teixeira

Resumo

Utilizando a análise de redes sociais como instrumento, este texto apresenta uma reflexão sobre o processo de articulação dos principais atores do processo inicial de constituição do movimento de luta pela preservação da área que hoje se constitui no Parque Municipal Lagoa do Nado. Trata-se de um estudo que tem como objetivo apresentar os fluxos de informação e a estrutura da comunicação do grupo observando a forma como a informação circulou no primeiro momento de contestação da realidade apresentada. Tem como base as conexões realizadas entre os membros da comunidade de moradores do entorno da área e os seus agregados que levaram à criação da Associação Cultural e Ecológica Lagoa do Nado, no final da década de 1980, instituição que liderou o movimento. Um movimento que mais tarde foi ampliado transformando-se numa reivindicação coletiva que envolveu a população da cidade de Belo Horizonte na batalha pública e pacífica que foi travada em prol da preservação do meio ambiente e da memória do lugar.

Seção
Artigos