PERCURSOS PARA UMA TEORIA MATERIALISTA DA ARTE EM WALTER BENJAMIN

  • Fernanda Ramos Universidade Estadual de Campinas
  • João Lopes Rampim Universidade Estadual de Campinas
Palavras-chave: materialismo, arte, técnica, Walter Benjamin

Resumo

O presente trabalho pretende analisar a especificidade da teoria materialista da arte proposta por Walter Benjamin. Para tanto, tomamos como principais pontos de referência os ensaios “Eduard Fuchs, colecionador e historiador”, de 1937, e a segunda versão A obra de arte na época de sua reprodutibilidade técnica, escrita entre 1935 e 1936. Buscamos também abordar a influência do historiador da arte Aloïs Riegl no pensamento de Benjamin, pois, a nosso ver, essa influência tem um papel decisivo na elaboração de sua teoria. Ademais, destacamos o primado do objeto e a categoria da expressão como centrais para tal elaboração. O trabalho culmina numa aproximação ao conceito benjaminiano de “segunda técnica”, o qual acreditamos comprovar a eficácia do método de Benjamin com relação à investigação do cinema.


Biografia do Autor

Fernanda Ramos, Universidade Estadual de Campinas
Possui bacharelado e licenciatura em História pela Universidade Estadual de Campinas (2014) com ênfase em História da Arte. Está cursando graduação em Filosofia também pela Universidade Estadual de Campinas, onde realizou pesquisa de iniciação científica (FAEPEX) na área de História da Filosofia e Estética em 2017 e participa desde 2016 do grupo de estudos em estética do departamento. Atualmente é mestranda do programa de Filosofia no IFCH - Unicamp.
João Lopes Rampim, Universidade Estadual de Campinas
Doutorando em Filosofia no IFCH-UNICAMP. Mestre em Filosofia pela EFLCH-UNIFESP.
Publicado
2019-10-03
Seção
Dossiê