CONTINUIDADE E CORRESPONDÊNCIA – DOIS PRINCÍPIOS CONFLITANTES NA OBRA DE WALTER BENJAMIN

Palavras-chave: Walter Benjamin, Continuidade, Correspondência

Resumo

Desde sua tese sobre o Romantismo alemão até as teses intitulados “Sobre o conceito de história”, Walter Benjamin questiona a ideia de continuidade, baseada numa temporalidade linear e numa lógica dedutiva. Esse questionamento passa por postulados radicais como o rompimento total com a tradição e a “explosão do continuum”, sendo que a destruição da linearidade unidirecional é compensada pela construção de modelos mais complexos como imagens e mônadas, ambas privilegiadas por Benjamin por seguirem o princípio da correspondência.

Biografia do Autor

Georg Otte, UFMG

Faculdade de Letras

Literatura Alemã, Teoria da Literatura, Estética

Referências

BENJAMIN, Walter. “Pequena história da fotografia”. In: Magia e técnica, arte e política: Ensaios sobre literatura e história da cultura. Trad.: Sérgio Paulo Rouanet. 8ª ed. revista. São Paulo: Brasiliense, 2012. [Obras escolhidas, v. 1]. p. 97-116.

BENJAMIN, Walter. “Ursprung des deutschen Trauerspiels”. Gesammelte Schriften, Vol. 1. p. 203-430.

BENJAMIN, Walter. „Experiência e pobreza”. In: Magia e técnica, arte e política: Ensaios sobre literatura e história da cultura. Trad.: Sérgio Paulo Rouanet. 8ª ed. revista. São Paulo: Brasiliense, 2012. [Obras escolhidas, v. 1]. p. 123-128.

BENJAMIN, Walter. „Goethes Wahlverwandtschaften“. Gesammelte Schriften, Vol. 1, p. 123-201.

BENJAMIN, Walter. „O Narrador. Considerações sobre Nicolai Leskov”. In: Magia e técnica, arte e política: Ensaios sobre literatura e história da cultura. Trad.: Sérgio Paulo Rouanet. 8ª ed. revista. São Paulo: Brasiliense, 2012. [Obras escolhidas, v. 1]. p. 213-240.

BENJAMIN, Walter. A modernidade. Trad. e org. João Barrento. Lisboa: Assírio & Alvim, 2006.

BENJAMIN, Walter. A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica. Organização e apresentação Márcio Seligmann-Silva; tradução Gabriel Valladão Silva. Porto Alegre: L&PM Editores, 2014.

BENJAMIN, Walter. Briefe. Org. Theodor W. Adorno e Gershom Scholem. Frankfurt/M.: Suhrkamp, 1966.

BENJAMIN, Walter. Charles Baudelaire: Um lírico no auge do capitalismo. Trad. José Carlos Martins Barbosa; Hemerson Alves Baptista. São Paulo: Brasiliense, 1989. [Obras escolhidas, v. 3].

BENJAMIN, Walter. Gesammelte Schriften. Vol. 1. Frankfurt/M.: Suhrkamp, 1990.

BENJAMIN, Walter. Gesammelte Schriften. Vol. 5. Frankfurt/M.: Suhrkamp, 1982.

BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política: Ensaios sobre literatura e história da cultura. Trad.: Sérgio Paulo Rouanet. 8ª ed. revista. São Paulo: Brasiliense, 2012. [Obras escolhidas, v. 1].

BENJAMIN, Walter. O conceito de crítica de arte no Romantismo alemão. Tradução, introdução e notas de Márcio Seligmann-Silva. São Paulo: Iluminuras, 1993.

BENJAMIN, Walter. Origem do drama barroco alemão. Tradução, apresentação e notas: Sérgio Paulo Rouanet. São Paulo: Brasiliense, 1984. p. 49-79.

BENJAMIN, Walter. Passagens. Org. Willi Bolle; colaboração na organização Olgária Chain Féres Matos; tradução do alemão Irene Aron; tradução do francês Cleonice Paes Barreto Mourão. Belo Horizonte: Editora UFMG; São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2006.

DELEUZE, Gilles. A dobra: Leibniz e o barroco. Trad. Luiz B. L. Orlandi. São Paulo: Papirus, 1991.

FOUCAULT, Michel. As palavras e as coisas. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

LEIBNIZ, Gottfried Wilhelm. Monadologia. Trad. Fernando Luiz Barreto Gallas e Souza. Disponível em: https://leibnizbrasil.pro.br/leibniz-traducoes/monadologia.htm.

LOOS, Adolf. “Ornamento e crime”. https://www.archdaily.com.br/br/800467/leituras-essenciais-ornamento-e-crime-por-adolf-loos. Acesso em: 16/06/2019.

SCHLEGEL, Friedrich. O dialeto dos fragmentos. São Paulo: Iluminuras, 1997.

Publicado
2019-10-03
Seção
Dossiê