AUTONOMIA E ENGAJAMENTO NA ARTE (E NA CIÊNCIA): O CONCEITO DE TÉCNICA EM WALTER BENJAMIN

  • Rafael Zacca
Palavras-chave: Técnica, Engajamento, Walter Benjamin, Arte, Ciência.

Resumo

O artigo se destina a contribuir com o debate a propósito da relação da arte com as suas possibilidades de autonomia e de engajamento, com base no conceito de técnica, tal como formulado por Walter Benjamin em seus ensaios da década de 1930. O principal texto a ser convocado, nesse sentido, é “O autor como produtor”, onde o filósofo formula uma exigência de se pensar a questão a partir da função que os escritores podem exercer na política, considerando a posição que ocupam em uma espécie de modo de produção literário. A partir dessa exigência de Benjamin – de se pensar, portanto, relações literárias de produção – o presente artigo procura estender suas conclusões para o campo da ciência em forma de hipótese. Em outras palavras, aquilo que Benjamin conclui a propósito da técnica artística (isto é, a não oposição entre autonomia e engajamento na lei de seu desenvolvimento) é não apenas objeto de investigação deste artigo, como ponto de partida para a elaboração de hipóteses para a relação da ciência com a sua possibilidade (ou necessidade) de autonomia e/ou de engajamento.

Referências

BENJAMIN, Walter. A obra de arte na época de sua reprodutibilidade técnica. Trad.

Francisco de Ambrosis Pinheiro Machado. Porto Alegre: Zouk, 2012.

BENJAMIN, Walter. Escritos sobre mito e linguagem. Trad. Susana Kampff Lages e Ernani Chaves. São Paulo: Duas Cidades; ed. 34, 2011.

BENJAMIN, Walter. Estética e sociologia da arte. Trad. João Barrento. Belo Horizonte: Autêntica, 2017.

BENJAMIN, Walter. O anjo da história. Trad. João Barrento. Belo Horizonte: Autêntica, 2012.

BENJAMIN, Walter. Obras escolhidas Vol. I. Trad. Sergio Paulo Rouanet. Rio de Janeiro: Brasiliense, 1994.

BRECHT, Bertolt. “Dramaturgia não-aristotélica”. Trad. Luciano Gatti. In: Artefilosofia, Ouro Preto, n.14, julho 2013.

FERNANDES, Rafael. “Do conceito de Gehalt em Walter Benjamin”. In: Revista Limiar, 3(6), 2016, pp. 330-354.

GATTI, Luciano. “A medida, de Brecht: um exercício de postura.” In: Literatura e Sociedade, v. 15, 2011.

KÄSTNER, Erich. “A fome é curável”. Trad. Carlos Drummond de Andrade. In: ANDRADE, Carlos Drummond. Poesia traduzida: Carlos Drummond de Andrade. São Paulo: Cosac Naify, 2011.

MARX, Karl. Contribuição à crítica da economia política. Trad. Florestan Fernandes. São Paulo: Expressão Popular, 2008

Publicado
2019-10-03
Seção
Dossiê