Uma voz a quatro mãos

Walter Benjamin e Asja Lacis

  • Alexandra Virgínia da Mota Pinto PUC-Rio/Filosofia
Palavras-chave: porosidade, interpenetração, teatro, rádio, infância

Resumo

O encontro erótico e político de Walter Benjamin e Asja Lacis desencadeou uma mudança decisiva para o autor, rumo à filosofia material da história. Nele os rudimentos dessa mudança se encontram enquanto teor que perpassa outras de suas obras que contêm em si alguns sinais cruciais para compreendê-lo. É o caso da dedicatória de Rua de mão única (Einbahnstrasse) que, além de uma declaração de amor, aponta para as marcas incisivas deixadas no corpo de ambos, como uma cisão temporal que define um antes e um depois na vida e na obra de Benjamin. Seguimos os vestígios desse entrelaçamento, no teatro de Lacis, bem como na experimentação radiofônica de Benjamin, para compreender o que lhes despertava a infância (Kindheit): um gesto revolucionário. Por fim, e a contrapelo, vislumbraremos em Nápoles a imagem viva da interpenetração (Durchdringung) da vida (na cidade), presente numa voz polifônica escrita a quatro mãos. Ela incorporou de tal forma a porosidade (Porosität) de Nápoles que ao descrever a sua percepção transmite-a, correspondendo assim à sua experiência (Erfahrung).

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-09-26