As metamorfoses que o amor provoca

as relações porosas entre W. Benjamin e Asja Lacis (ou o teatro, a política e a filosofia)

  • Márcio Jarek Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca - CEFET/RJ https://orcid.org/0000-0001-8611-6060
  • Raquel Aline Zanini Universidade Federal do Paraná - UFPR
  • Alessandro Vorussi Corrêa Universidade Federal do Paraná - UFPR
Palavras-chave: Asja Lacis, Walter Benjamin, Teatro, Política, Filosofia, Educação

Resumo

O presente trabalho tem por objetivo abordar, de modo amplo, alguns aspectos da relação “porosa” entre o filósofo alemão Walter Benjamin (1892-1940) e a atriz e dramaturga letã Asja Lacis (1891-1979). Nos valemos do conceito de porosidade, criado pela própria dupla em 1924, para caracterizar a interpenetração de temas afetivos, acadêmicos, políticos e artísticos que vieram a produzir metamorfoses na obra e no pensamento de Benjamin e que trazem a presença, muitas vezes negligenciada, de Lacis. Objetivamos, com destaque, defender que, muito mais do que a fama de amante do filósofo e de responsável pelo contato deste com o comunismo e com Bertolt Brecht (1898-1956), é a partir da relação com a artista revolucionária letã que se constitui, desde a segunda metade dos anos 1920, um Benjamin muito mais “feminino” e com olhar renovado para temas, que se interpenetram, como infância, educação, cidade, política, técnica e arte contemporânea (com destaque para o teatro).   

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márcio Jarek, Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca - CEFET/RJ

Professor de filosofia no CEFET/RJ, mestre em Filosofia pela PUCPR, doutor em Filosofia pela PUC-Rio. Pesquisador junto ao NESEF/UFPR com pesquisa sobre Walter Benjamin e a educação.

Raquel Aline Zanini, Universidade Federal do Paraná - UFPR

Pedagoga da Gerência de Educação e Cultura da Secretaria Municipal de Educação de Curitiba e do Colégio Estadual do Paraná. Mestra em Educação pela UFPR com dissertação sobre o teatro e o ensino de filosofia para crianças. Doutoranda em Educação na linha de cultura, escola e processos formativos na UFPR e pesquisadora junto ao NESEF/UFPR.

Alessandro Vorussi Corrêa, Universidade Federal do Paraná - UFPR

Professor de filosofia na rede pública estadual do Paraná - SEED/PR e do Colégio Bom Jesus - Curitiba-PR. Mestre em Educação pela UFPR com pesquisa sobre o teatro de B. Brecht e o ensino filosofia. Pesquisador junto ao NESEF/UFPR.

Publicado
2020-09-26