A arte e a vida: interseções

  • Noéli Ramme

Resumo

Este trabalho pretende falar da existência ou não de limites na arte a partir de uma visada sobre a situação contemporânea. A superação dos gêneros artísticos ocorrida com a substituição da artesania pelo trabalho com o conceito, ocorridas no começo do século XX pode ser tomada como o início de um processo de abertura total do campo da arte, que parece ser irreversível e definitivo. Essa abertura pode ser entendida, no sentido duchampiano, como uma expansão sem limites do conceito arte, mantendo, no entanto, a distinção entre a arte e a vida, mas pode ser entendida também como uma superação dos limites entre a arte e a vida. A segunda posição nos leva a refletir sobre a relação entre a arte e a vida, sobre os limites entre elas e sobre a possibilidade, ou necessidade, de superá-los.
Publicado
2017-04-19
Seção
Dossiê: Os limites da arte