Estudo das funções trigonométricas a partir da Teoria da Aprendizagem Significativa

  • Felipe de Almeida Costa Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza (CEETEPS-SP)
  • Norma Suely Gomes Allevato Universidade Cruzeiro do Sul (Unicsul) http://orcid.org/0000-0001-6892-606X

Resumo

Este artigo apresenta uma análise da produção de estudantes na resolução de uma situação-problema envolvendo funções trigonométricas. A atividade foi extraída do Caderno do Aluno, material elaborado pela Secretaria de Estado da Educação de São Paulo. Participaram da resolução estudantes do 2º ano do Ensino Médio de uma escola pública de São Paulo. O trabalho dos estudantes foi realizado em grupos.  O desenvolvimento da atividade envolvia um organizador prévio elaborado no GeoGebra e a consideração dos pesquisadores de que conhecimentos prévios estavam disponíveis na aquisição do conhecimento novo envolvido, subsidiados pela Teoria da Aprendizagem Significativa de David Ausubel. A situação envolveu questões relativas às funções y = Asen(Bx) + C e y = Acos(Bx) + C e teve por objetivo possibilitar o aprofundamento de conhecimentos sobre funções trigonométricas, mais especificamente a avaliação dos efeitos dos parâmetros A, B e C. As análises revelaram que, no uso de um software de geometria dinâmica, na condição de organizador prévio e com a existência de conhecimentos prévios, as funções y = sen(x) e y = cos(x) potencializam a aprendizagem dos estudantes acerca dos conhecimentos novos da situação-problema proposta.

Palavras-chave: Educação Matemática. Funções Trigonométricas. GeoGebra. Aprendizagem Significativa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALBEN, Maristela de Quadros, FILIPPSEN, Rosane Maria Jardim. Função trigonométrica: um enfoque aplicado ao ensino técnico. Liberato, Novo Hamburgo, v. 7, n. 8, p. 1-22, 2006.

ARAGÃO, Rosália Maria Ribeiro de. Teoria da Aprendizagem Significativa de David P. Ausubel: sistematização dos aspectos teóricos fundamentais. 1976, 109f. Tese (Doutorado em Ciências) – Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas. Campinas.

AUSUBEL, David Paul; NOVAK, Joseph Donald; HANESIAN, Helen. Psicologia educacional. Tradução de Marco Antônio Moreira. Rio de Janeiro: Interamericana, 1980.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular – Ensino Médio. Brasília: MEC/SEB, 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais – Ensino Médio. Parte III – Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias. Brasília: MEC/SEF, 2000.

BURAK, Dionísio; ARAGÃO, Rosalia Maria Ribeiro de. A modelagem matemática e relações com a aprendizagem significativa. Curitiba: CRV, 2012.

COSTA, Felipe de Almeida. O ensino de funções trigonométricas com o uso da modelagem matemática sob a perspectiva da teoria da aprendizagem significativa. 2017. 142f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Faculdade de Ciências Exatas e Tecnologias, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. São Paulo.

FIORENTINI, Dario; LORENZATO, Sergio. Investigação em Educação Matemática: percursos teóricos e metodológicos. Campinas: Autores Associados, 2012.

GOLDENBERG, Miriam. A arte de pesquisar. Rio de Janeiro: Record, 2007.

LÜDKE, Menga; ANDRÉ, Marli. Pesquisa em Educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MOREIRA, Marco Antônio. Aprendizagem significativa. Brasília: Editora da UnB, 1999.

MOREIRA, Marco Antônio. Mapas conceituais e aprendizagem significativa. São Paulo: Centauro, 2010.

MOREIRA, Marco Antônio; BUCHWEITZ, Bernardo. Novas estratégias de ensino e aprendizagem: os mapas conceituais e o vê epistemológico. Lisboa: Plátano Edições Técnicas, 1993.

SANCHES, Isabel. Compreender, agir, mudar, incluir: da investigação-ação à educação inclusiva. Revista Lusófona de Educação, Lisboa, n. 5, p. 127-142, 2005.

SANTOS, Ricardo Ferreira dos. O uso da modelagem para o ensino da função seno no ensino médio. 2014. 129f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Faculdade de Ciências Exatas e Tecnologias, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. São Paulo.

SÃO PAULO (Estado). Secretaria de Estado da Educação. Caderno do Aluno – Matemática, 2ª série do Ensino Médio, v. 1. São Paulo: SEE, 2017a.

SÃO PAULO (Estado). Secretaria de Estado da Educação. Caderno do Professor – Matemática, 2ª série do Ensino Médio, v. 1. São Paulo: SEE, 2017b.

SILVA, Tiago Henrique Pereira da. Funções trigonométricas elementares e tecnologia: algumas aplicações no currículo da rede pública estadual de São Paulo. 2015. 74f. Dissertação (Mestrado em Matemática em Rede Nacional) – Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista. São José do Rio Preto.

UEBEL, Tamara. Relacionando a função seno e fenômenos periódicos: uma experiência com mídias digitais. 2015. 29f. Monografia (Especialização em Matemática, Mídias digitais e Didática para educação básica) – Instituto de Matemática, Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre.

VIANNA, Heraldo Marelim. Pesquisa em Educação: a observação. Brasília: Líber livro, 2007.

Publicado
2019-01-01
Seção
Artigos