Aspectos matemáticos, didáticos e pedagógicos das disciplinas de conteúdo matemático na licenciatura: um olhar a partir de teses e dissertações (2001-2017)

Resumo

Por meio do presente artigo, discute-se aspectos matemáticos, didáticos e pedagógicos das disciplinas de conteúdo matemático do curso de Licenciatura em Matemática, a partir de um recorte de uma pesquisa de Mestrado, a qual constituiu-se como um estudo de 26 teses e dissertações, com objetivo de analisar e evidenciar articulações entre os seus resultados e o campo de formação de professores. Tais teses e dissertações foram mapeadas em dois momentos distintos: aquelas produzidas entre os anos de 2001 e 2012 foram mapeadas a partir do corpus de pesquisa do projeto universal “Mapeamento e estado da arte da pesquisa brasileira sobre o professor que ensina Matemática”, e teses e dissertações produzidas entre 2013 e 2017 mapeadas no Catálogo da CAPES. Para analisar os resultados dessas pesquisas utilizamos alguns conceitos da Análise de Conteúdo e nos baseamos em referenciais teóricos sobre formação inicial de professores de Matemática e formação matemática do professor. Nesse contexto, apresentamos a discussão de uma categoria, a qual evidencia a possibilidade de articulação entre as disciplinas de conteúdo matemático e a prática do futuro professor. por meio de metodologias como o Trabalho com Projetos, Modelagem Matemática e uso de Softwares. Tais abordagens constituem-se como um caminho para o desenvolvimento dessas disciplinas na licenciatura, uma vez que propiciam a exploração, investigação, visualização e aplicações dos conceitos, além de discussões sobre o ensino da Matemática na Educação Básica.

Palavras-chave: Disciplinas de conteúdo matemático. Licenciatura em Matemática. Práticas formativas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARBOSA, Jonei Cerqueira. Modelagem na Educação Matemática: contribuições para o debate teórico. In: REUNIÃO ANUAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM EDUCAÇÃO, 24, 2001, Caxambu. Anais da XXIV Reunião Anual da ANPED. Caxambu: ANPED, 2001, p. 1-15.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Tradução de Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro. Lisboa: Edições 70, 1977.

BENITES, Vanessa Cerignoni. Formação de professores de Matemática: dimensões presentes na relação PIBID e comunidade de prática. 2013. 124f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Instituto de Geociências e Ciências Exatas. Universidade Estadual Paulista. Rio Claro.

BRASIL. Resolução CNE/CP 2, de 1 de julho de 2015. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Brasília: Diário Oficial da União, 2 de julho de 2015, seção 1, p. 8-12.

CAMPOS, Sandra Gonçalves Vilas Bôas. Trabalho de projetos no processo de ensinar e aprender Estatística na universidade. 2007. 148p. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação. Universidade de Uberlândia. Uberlândia.

CASTRO, Amélia Domingues de. A licenciatura no Brasil. Revista de História, São Paulo, v. 50, n.100, p. 627-652, out./dez. 1974.

DIOGO, Maria das Graças Viana Sousa. Uma abordagem didático-pedagógica do Cálculo Diferencial e Integral I na formação de professores de Matemática. 2015. 256f. Tese (Dourado em Educação Matemática) – Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro.

DOMINGOS, Rônero Márcio Cordeiro. Resolução de Problemas e Modelagem Matemática: uma experiência na formação inicial de professores de Física e Matemática. 2016. 194f. Mestrado (Ensino de Ciências e Educação Matemática) – Centro de Ciências e Tecnologia. Universidade Estadual da Paraíba. Campina Grande.

FIORENTINI, Dario, PASSOS, Carmem Lúcia Brancaglion; LIMA, Rosana Catarina Rodrigues. (Org.) Mapeamento da pesquisa acadêmica brasileira sobre o professor que ensina Matemática: período 2001 a 2012. Campinas: FE-Unicamp, 2016.

FIORENTINI, Dario. A formação matemática e didático-pedagógica nas disciplinas da Licenciatura em Matemática. Revista de Educação PUC-Campinas, Campinas, n. 18, p.107-115, jun. 2005.

FREITAS, Maria Tereza Menezes. A escrita no processo de formação contínua do professor de Matemática. 2006. 299f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação. Universidade Estadual de Campinas. Campinas.

GATTI, Bernardete Angelia. Formação de professores no Brasil: características e problemas. Educação & Sociedade, Campinas, v. 31, n. 113, out./dez. 2010.

GOLDENBERG, Mirian. A arte de pesquisar: como fazer pesquisa qualitativa em ciências sociais. 8. ed. Rio de Janeiro: Record, 2004.

GONÇALVES, Daniele Cristina. Aplicações das derivadas no Cálculo I: atividades investigativas utilizando o GeoGebra. 2012. 110f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Instituto de Ciências Exatas e Biológicas. Universidade Federal de Ouro Preto. Ouro Preto.

GRANDO, Regina Célia. MISKULIN, Rosana Giaretta Sguerra. Pesquisas em formação inicial e continuada de professores que ensinam Matemática sob a perspectiva da articulação entre o conhecimento do professor e a prática. Perspectiva, Florianópolis, v. 36, n. 2, p. 396-398, abr./jul. 2018.

GRILO, Jaqueline de Souza; BARBOSA, Jonei Cerqueira; LUNA, Ana Virgínia de Almeida. Repercussões de disciplinas específicas na ação do professor de Matemática da educação básica: uma revisão sistemática. Educação Matemática Pesquisa, São Paulo, v. 17, n. 1, p. 4-24, jan./abr. 2015.

KLEIN, Felix Christian. Matemática elementar de um ponto de vista superior. v. I, parte I Aritmetica. Lisboa: Sociedade Portuguesa de Matemática, 2009.

MAZZI, Lucas Carato. Experimentação-com-Geogebra: revisitando alguns conceitos da Análise Real. 2014. 137f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Instituto de Geociências e Ciências Exatas. Universidade Estadual Paulista. Rio Claro.

MISKULIN, Rosana Giaretta Sguerra; ESCHER, Marco Antonio; SILVA, Carla Regina Mariano. A prática docente do professor de Matemática no contexto das TICs: uma experiência com a utilização do MAPLE em cálculo diferencial. Revista de Educação Matemática, São Paulo, v. 10, p. 29-37, 2007.

MISKULIN, Rosana Giaretta Sguerra; SILVA, Mariana da Rocha. Corrêa. Curso de Licenciatura em Matemática a Distância: uma realidade ou uma utopia? In: JAHN, Ana Paula; ALLEVATTO, Norma. (Org.). Tecnologias e Educação Matemática: ensino, aprendizagem e formação de professores. Recife: SBEM, 2010. p. 105-124.

MOREIRA, Plínio Cavalcante. 3 + 1 e suas (in)variantes: reflexões sobre as possibilidades de uma nova estrutura curricular na licenciatura em Matemática. Bolema, Rio Claro, v. 26, n. 44, p. 1137-1150, dez. 2012

MOREIRA, Plínio Cavalcante; DAVID, Manuela Martins Soares. A formação matemática do professor: licenciatura e prática docente escolar. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

ONUCHIC, Lourdes de la Rosa; MORAIS, Rosilda Santos. Resolução de Problemas na formação inicial de professores de Matemática. Educação Matemática Pesquisa, São Paulo, v. 15, n. 3, p. 671-691, set./dez. 2013.

PAIS, Luiz Carlos. Uma abordagem praxeológica da prática docente na Educação Matemática. IX ENCONTRO NACIONAL DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA. Anais do IX ENEM: Belo Horizonte: SBEM, 2007, p. 65-78.

PASSOS, Carmem Lúcia Brancaglion; et al. Desenvolvimento profissional do professor que ensina Matemática: uma meta-análise de estudos brasileiros. Quadrante, Lisboa, v. 25, n. 1 e 2, p.193-219, 2006.

PINHEIRO, Ana Cláudia Mendonça. A mediação docente na construção do raciocínio geométrico de alunos da licenciatura em Matemática na disciplina Desenho Geométrico. 2008. 184f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação. Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza.

PONTE, João Pedro da. Formação do professor de Matemática: perspectivas atuais. In: PONTE, João Pedro da. (Org.) Práticas profissionais dos professores de Matemática. Lisboa: Instituto de Educação da Universidade de Lisboa, 2014, p. 343-358.

PONTE, João Pedro; BROCARDO, Joana; OLIVEIRA, Hélia. Investigações matemáticas na sala de aula. 2. d. Belo Horizonte: Autêntica, 2003.

RAMASSOTTI, Luiz Carlos. A Geometria Euclidiana na licenciatura em Matemática do ponto de vista de professores formadores. 2015. 179f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Instituto de Geociências e Ciências Exatas. Universidade Estadual Paulista. Rio Claro.

RICHIT, Adriana. Projetos em Geometria Analítica usando software de Geometria dinâmica: repensando a formação inicial docente em Matemática. 2005. 169f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro.

SANTOS, Ivan Nogueira. Explorando conceitos de Geometria Analítica Plana utilizando Tecnologias da Informação e Comunicação: uma ponte do Ensino Médio para o Ensino Superior construída na formação inicial de professores de Matemática. 2011. 163 p. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Instituto de Ciências Exatas e Biológicas. Universidade Federal de Ouro Preto. Ouro Preto.

SCHULTZ, Caroline. Modelagem Matemática e recursos tecnológicos: uma experiência em um curso de formação inicial de professores. 2015. 127f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática e Ensino de Física) – Centro de Ciências Naturais e Exatas. Universidade Federal de Santa Maria. Santa Maria.

VALENTE, José Armando. Blended learning e as mudanças no ensino superior: a proposta da sala de aula invertida. Educar em Revista, Curitiba, n. 4, 2014.

Publicado
2019-09-01
Seção
Artigos