CENAS, SÉRIES: César Aira e Andy Warhol

  • Margarete Petri da Rosa UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO
  • Victor da Rosa Universidade Federal de Ouro Preto
Palavras-chave: Espetáculo; repetição; séries; Aira; Warhol.

Resumo

Este texto busca estabelecer aproximações entre os procedimentos de criação do escritor argentino César Aira e do artista plástico americano Andy Warhol por meio, principalmente, da apropriação de imagens espetaculares veiculadas pelos meios de comunicação de massa. Através de distintos processos artísticos, e cada um a sua própria maneira, os dois parecem se valer da repetição como estratégia de criação ao fazer uso de tais imagens em suas obras. Aira recorre a essa estratégia na produção de cenas, personagens e narradores de forma a materializar uma espécie de seriação. Quanto a Warhol, segundo Danto (2012), a repetição é um elemento fundamental de sua estética cujo desejo era também o de produzir procedimentos seriais e não obras singulares. A fim de que tais paralelos sejam estabelecidos, este artigo aborda sobretudo as seguintes obras: As noites de Flores (AIRA, 2006) e White Burning Car III (WARHOL, 1963).

Biografia do Autor

Margarete Petri da Rosa, UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO

Graduanda em Estudos Literários na Universidade Federal de Ouro Preto

Victor da Rosa, Universidade Federal de Ouro Preto

Doutor em Letras pela Universidade Federal de Santa Catarina

Professor de literatura na Universidade Federal de Ouro Preto

Referências

AGAMBEN, Giorgio. Infância e História: ensaio sobre a destruição da experiência. In: ______. Infância e História: destruição da experiência e origem da história. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2014. p.21-78. Tradução de Henrique Burigo.
AIRA, César. A costureira e o vento. Rio de Janeiro: Rocco, 2013. Tradução de Angélica Freitas.
AIRA, César. As noites de flores. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2006. Tradução de Paulo Andrade Lemos.
AIRA, César. Como me tornei freira. Rio de Janeiro: Rocco, 2013. Tradução: Angélica Freitas.
AIRA, César. Kafka, Duchamp. Tradução de Eduard Marquardt.In: Pequeno manual de procedimentos. Curitiba: Arte e Letra, 2007. p.135-141. Org: Eduard Marquardt e Marco Maschio Chaga.
AIRA, César. Os fantasmas. Rio de Janeiro: Rocco, 2017. Tradução de Joca Wolff.
BARTHES, Roland. A câmara clara: nota sobre a fotografia. Tradução de Júlio Castañon Guimarães. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1984.
BENJAMIN, Walter. Experiência e pobreza. In: _____. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre a literatura e história da cultura. Tradução de Sérgio Paulo Rouanet. São Paulo: Brasiliense, 1994. p.114-119.
BENJAMIN, Walter. O narrador: considerações sobre a obra de Nikolai Leskov. In: _____. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre a literatura e história da cultura. Tradução de Sérgio Paulo Rouanet. São Paulo: Brasiliense, 1994. p.197-221.
CONTRERAS, Sandra. Relato e sobrevivência. In: Ensaios sobre César Aira. Tradução de Victor da Rosa. Rio de Janeiro. Zazie Edições, 2019. Org: Victor da Rosa e Laura Erber.
DANTO, Arthur. O abuso da beleza: a estética e o conceito de arte. Tradução de Pedro Süssekind. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2015.
DANTO, Arthur. Andy Warhol. Tradução de Vera Pereira. São Paulo: Cosac Naif, 2012.
DEBORD, Guy. A sociedade do espetáculo. Tradução de Estela dos Santos Abreu. Rio de Janeiro: Contraponto, 1997.
DIDI-HUBERMAN, Georges. Sobrevivência dos vaga-lumes. Tradução de Vera Casa Nova e Márcia Arbex. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2011.
FOSTER, Hal. O retorno do real. In: _____. O retorno do real: a vanguarda no final do século XX. São Paulo: Cosac Naify, 2014. p. 122-158. Tradução: Célia Euvaldo.
KAFKA, Franz. Josefina, a cantora. Tradução de Torrieri Guimarães. São Paulo: Editora Clube do Livro LTDA, 1977.
LADDAGA, Reinaldo. Espectáculos de realidad: ensayo sobre la narrativa latino-americana de las últimas décadas. Comunicação&política, v.24, nº3, p.159-178. Disponível em: [https://www.academia.edu/7972416/Espect%C3%A1culos_de_realidad_Laddaga]. Acesso em: 01/12/2020.
WARHOL, ANDY. A filosofia de Andy Warhol: de A a B e de volta a A. Tradução de José Rubens Siqueira. Rio de Janeiro: Cobogó, 2008.
WARHOL, ANDY; HACKETT, Pat. Popismo: os anos sessenta segundo Warhol. Rio de Janeiro: Cobogó, 2013.
Publicado
2021-07-13