Nada acontece, algo acontece: Vida ociosa, de Godofredo Rangel

  • Daniel Bonomo
Palavras-chave: Godofredo Rangel; Vida ociosa; Modernismo

Resumo

O ensaio procura situar e interpretar o romance Vida ociosa, de Godofredo Rangel, no contexto modernista, vinculando tanto no âmbito do texto em si como em horizonte histórico aspectos da linguagem e da ação narrativas, e verificando uma relação necessária entre a arte excessiva no estilo do autor e o enredo precário de acontecimentos na obra. Essa relação acusa a possibilidade de o leitor não só reconhecer no livro uma dimensão crítica, mas compreender seu narrador entediado e conformista, que se define pela insatisfação dupla que articula a estagnação no interior de Minas Gerais e o horror nos centros avançados do mundo.

Referências

ANDRADE, Carlos Drummond de. Godofredo Rangel: Um delicado. In:______. Passeios na ilha. Divagações sobre a vida literária e outras matérias. 2ª ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1975, p. 142-147.
ANTONIO CANDIDO. Literatura caligráfica. In: RANGEL, Godofredo. Falange gloriosa. São Paulo: Melhoramentos, 1955, p. 3-11.
ATHANÁZIO, Enéas. Godofredo Rangel. Curitiba: Gráfica Editora 73, 1977.
CASTELLO, José Aderaldo. A literatura brasileira. Origens e unidade (1500-1960). São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2004, 2 vols.
FLAUBERT, Gustave. Cartas exemplares. Trad. Duda Machado. Rio de Janeiro: Imago, 1993.
HEYM, Georg. Werke. Org. Gunter Martens. Stuttgart: Reclam, 2006.
LOUSADA, Wilson. Ciclo central. In: COUTINHO, Afrânio (dir.). A literatura no Brasil. Vol. III. Realismo-Naturalismo-Parnasianismo. 2ª ed. Rio de Janeiro: Sul Americana, 1969, p. 260-274.
MARTINS, Wilson. Pontos de vista. Vol. I. 1954/1955. São Paulo: T. A. Queiroz, 1991.
______. Pontos de vista. Vol. XII. 1986/1990. São Paulo: T. A. Queiroz, 1996.
MEYER, Augusto. A família dos “farfalhantes”. In:______. Preto & branco. 2ª ed. Rio de Janeiro: Grifo; Instituto Nacional do Livro, 1971, p. 171-174.
MONTEIRO LOBATO, José Bento. A barca de Gleyre. Quarenta anos de correspondência literária entre Monteiro Lobato e Godofredo Rangel. 3ª ed. São Paulo: Brasiliense, 1950, 2 vols.
OLSON, Liesl. Modernism and the ordinary. Oxford: Oxford University Press, 2009.
PAES, José Paulo. O art nouveau na literatura brasileira. In:______. Gregos & baianos. São Paulo: Brasiliense, 1985, p. 64-80.
RANGEL, Godofredo. Vida ociosa. 3ª ed. São Paulo: Melhoramentos, 1955.
SAYEAU, Michael. Against the event. The everyday and the evolution of modernist narrative. Oxford: Oxford University Press, 2013.
SPAGNOLI, Camila Russo de Almeida. Godofredo Rangel leitor: Memórias literárias na correspondência trocada com Monteiro Lobato. Teresa, n. 19, 2018, p. 249-264.
VIOTTI, Fernando Baião. Um romance na encruzilhada: Vida ociosa, de Godofredo Rangel. Recorte, v. 14, n. 2, 2017, p. 1-14.
Publicado
2021-07-13