Cartografia afetiva da Zona da Mata de Minas Gerais

a cidade de Rodeiro e sua relação com a história de Cataguases em Inferno Provisório de Luiz Ruffato

Palavras-chave: Personagens; Geografia literária; Minas Gerais; Luiz Ruffato.

Resumo

A partir da trajetória e das percepções de personagens descendentes pobres de imigrantes italianos que transitam entre Rodeiro (MG), arredores e Cataguases (MG) e pelas narrativas-capítulos de Inferno Provisório (2016) de Luiz Ruffato, o presente artigo objetiva analisar a representação cartográfica de um espaço agrário que impulsionou a emigração para a cidade devido às novidades e promessas de ascensão social. Para tanto, serão discutidas as categorias geográficas de paisagem e lugar, na perspectiva de Milton Santos (2004) e de Ana Fani Alessandri Carlos (2007), para buscar as imagens e significações da geografia literária do romance ruffatiano, como sugere Michel Collot (2012). Dessa forma, percebe-se que tais personagens contribuem para a construção literária da história da cidade de Cataguases e da região da Zona da Mata mineira, promovendo a visibilidade dessa região periférica do estado de Minas Gerais.

Biografia do Autor

Camila Galvão de Sousa, Universidade Federal de Juiz de Fora

Doutoranda em Estudos Literários pela Universidade Federal de Juiz de Fora.

Humberto Fois-Braga, Universidade Federal de Juiz de Fora

Doutorado em Estudos Literários, Universidade Federal de Juiz de Fora. Professor-pesquisador do PPG Letras: Estudos Literários e vinculado ao Departamento de Turismo da Universidade Federal de Juiz de Fora (MG).

Referências

ALMEIDA, Danielle Grace de. Entrevista: Michel Collot. Alea: Estudos Neolatinos, Rio de Janeiro, v. 16, n. 2, jul./dez. 2014 Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php? script=sci_arttext&pid=S1517-106X2014000200454. Acesso em 15/09/2020.
CARLOS, Ana Fani Alessandri. O lugar no/do mundo. São Paulo: FFLCH, 2007.
COLLOT, Michel. Rumo a uma geografia literária. Gragoatá, Niterói, n. 33, p. 17-31, 2. sem. 2012. Disponível em http://periodicos.uff.br/gragoata/article/view/33006/18993. Acesso em 15/09/2020.
DALCASTAGNÈ, Regina. Literatura brasileira contemporânea: um território contestado. Vinhedo: Horizonte, 2012.
FREUD, Sigmund. O mal-estar na civilização, novas conferências introdutórias à psicanálise e outros textos (1930-1936). São Paulo: Companhia das Letras, 2010.
RUFFATO, Luiz. Mamma, son tanto felice. Rio de Janeiro: Record, 2005.
RUFFATO, Luiz. Luiz Ruffato mescla realidade e ficção em seu novo livro. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 14 jun. 2014. Disponível em https://cultura.estadao.com.br/noticias/ literatura,luiz-ruffato-mescla-realidade-e-ficcao-em-seu-novo-livro,1511553> Acesso em 05/08/2020.
RUFFATO, Luiz. Inferno provisório. São Paulo: Companhia das Letras, 2016.
RUFFATO, Luiz. Os italianos invisíveis de Minas Gerais. El País, Brasil, 13 jan. 2016b. Disponível em https://brasil.elpais.com/brasil/2016/01/13/opinion/1452701029_579409.html
Acesso em 25/07/2020.
SANTOS, Milton. A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção. 4 ed. São Paulo: Hucitec, 2004.
TUAN, Yi-fu. Topofilia: um estudo da percepção, atitudes e valores do meio ambiente. São Paulo: DIFEL, 1980.
Publicado
2021-07-13