Aspectos Segmentais e Suprassegmentais na Avaliação da Pronúncia do Professor de Língua Estrangeira

  • Diego Oliveira Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - UNESP
Palavras-chave: Avaliação docente, Proficiência oral, Língua estrangeira, Pronúncia

Resumo

A proficiência oral do professor de línguas é um tema amplamente debatido na literatura e a avaliação docente pode atuar como um instrumento capaz de mapear limitações enfrentadas por professores em contextos de ensino e aprendizagem. Este trabalho propõe apresentar critérios avaliativos empiricamente desenvolvidos para a avaliação da pronúncia do professor de línguas. Os critérios, em forma de descritores, foram desenvolvidos a partir da aplicação de EBBs (Empirically derived, Binary choice, Boundary definition scales), metodologia empírica para a produção de escalas de proficiência linguística, em gravações do banco de dados do EPPLE (Exame de Proficiência para Professores de Línguas Estrangeiras). Os resultados da análise confirmam o papel proeminente de aspectos suprassegmentais como critério para classificar desempenhos mais e menos satisfatórios, assim como aspectos segmentais como de importância secundária, mas ainda sim relevantes para a produção de enunciados inteligíveis.

Biografia do Autor

Diego Oliveira, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - UNESP

Mestre em Estudos Linguísticos pela Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - UNESP, Campus IBILCE. São José do Rio Preto, São Paulo, Brasil.

Referências

ALDERSON, J. C. Language testing in the 1990s: How far have we come? How much further have we to go?. In: ANIVAN, S. (ed.) Current Developments in Language Testing. 1991.

AGOSTINHO, A. L.; ARAUJO, G. A. Palavras oxítonas no português. 2007.

ALMEIDA FILHO, J. C. O professor de língua estrangeira sabe a língua que ensina? A questão da instrumentalização linguística. In: Contexturas. Ensino Crítico de Língua Inglesa. UNICAMP, 1992.

BUNDGAARD-NIELSEN, R. L.; BEST, C. T.; KROOS, C.; TYLER, M. D. Second language learner’s vocabulary expansion is associated with improvement with second language vowel intelligibility. Applied Psycholinguistics, 2012.

COLOMBO, C. S. Avaliação de Proficiência Oral em Língua Estrangeira: Uma Proposta de Abordagem Avaliativa em um Exame para Professores de Línguas com base em Métodos de Estruturação de Problemas e em Métodos Multicritério de Análise da Decisão. 2019. Tese (Doutorado em Estudos Linguísticos) - Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”. São José do Rio Preto/SP, 2019.

CONSOLO, D. A.; SILVA, V. L. T. Em defesa de uma formação linguística de qualidade para professores de línguas estrangeiras: o exame EPPLE. Horizontes de Linguística Aplicada, v. 13, n.1, p. 63-87, 2014.

CONSOLO, D. A. Assessing EFL teachers’ oral proficiency: on the development of teacher education programmes and testing policies in Brazil. In: Douglas et al. (org.) Perspectivas em avaliação no ensino e na aprendizagem de línguas: pesquisas e encaminhamentos na formação e na prática docente. Campinas: Pontes Editores, 2017.

CONSOLO, D. A.; AGUENA, D. M. Pré-testagem ao Exame de Proficiência para professores de língua estrangeira (EPPLE): desenho e desafios tecnológicos para avaliação de proficiência oral em dispositivos tecnológicos móveis. Revista Polifonia, 2017.

FREEMAN, D.; KATZ, A.; GOMEZ; P. G.; BURNS, A. English-for-teaching: rethinking teacher proficiency in the classroom. Oxford: ELT Journal, Oxford University Press, 2015.

FULCHER, G.; DAVISON, F.; KEMP, J. Effective rating scale development for speaking tests: performance decision trees. Language Testing. Leicester: 2011.

FULCHER, G. Defining the construct. In: Testing second language speaking. New York: Routledge, 2014.

GHANEM, R.; KANG, O. Pronunciation features in rating criteria. In: KANG, O.; GINTHER, A (ed.). Assessment in Second Language Pronunciation. New York: Routledge. 2018.

GOOCH, R.; SAITO, K.; LYSTER, R. Effects of recasts and prompts on L2 pronunciation development: Teaching English /r/ to Korean adult learners. System, 2016.

JULKOWSKA, I. A.; CEBRIAN, J. Effects of listener factors and stimulus properties on the intelligibility, comprehensibility and accentedness of L2 speech. Journal of Second Language Pronunciation, 2015.

MCNAMARA, T. Language testing. Oxford: Oxford University Press, 2000.

MUNRO, M. J.; DERWING, T. M. Foreign accent, comprehensibility, and intelligibility in the speech of second language learners. Language Learning, 1995.

NELSON, C. Intelligibility and non-native varieties of English. In: KACHRU (ed.). The other tongue: English across cultures. University of Illinois Press. 1982.

NICHOLLS, S. M. Aspectos pedagógicos e metodológicos do ensino de inglês. Maceió: EdUFAL, 2001.

NORTH, B. Scales for rating language performance: Descriptive models, formulation styles, and presentation formats. TOEFL Monograph 24, 2003.

PURPURA, J. Assessing Grammar. Cambridge: Cambridge University Press, 2004.

RODRIGUES, L. C. B. A formação do professor de língua estrangeira no século XXI: Entre as antigas pressões e os novos desafios. Revista Signum. 2016.

SAITO, K.; TROFIMOVICH, P.; ISAACS, T. Using listener judgments to investigate linguistic influences on L2 comprehensibility and accentedness : A validation and generalization study. Applied Psycholinguistics. 2015.

SANDEI, M. L. R. Prospecções sobre a abordagem/senso de plausibilidade na ação de ensinar de um professor de língua estrangeira no ensino médio. 2005. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

SCARAMUCCI, M. V. R. Proficiência em LE: considerações terminológicas e conceituais. Trabalhos em Linguística Aplicada. 2000.

SILVA, V. L. T. Evidências de validade no teste de compreensão e produção oral no exame de proficiência para professores de língua estrangeira - EPPLE. Relatório final do projeto de pesquisa de pós-doutorado. Universidade Estadual Paulista ‘Júlio de Mesquita Filho’ - UNESP, 2017.

THOMSON, R. Measurement of accentedness, intelligibility, and comprehensibility. In: KANG, O.; GINTHER, A (ed.). Assessment in Second Language Pronunciation. New York: Routledge. 2018.

UPSHUR, J. A.; TURNER, C. E. Constructing rating scales for second language tests. ELT Journal. Oxford University Press. 1995.

UPSHUR, J. A.; TURNER, C. E. Systematic effects in the rating of second-language speaking ability: test method and learner discourse. Language Testing, 1999, p. 82-111.
Publicado
2021-12-29