Crenças Linguísticas sobre o ensino de Língua Portuguesa no curso de Letras

Flávio Brandão Silva, Joyce Elaine de Almeida Baronas

Resumo


O estudo da Língua Portuguesa, em geral, ainda se ancora nos modelos normativos e metalinguísticos da gramática tradicional, pouco ajudando o aluno a desenvolver uma reflexão sobre a língua e suas estruturas. Tal panorama constitui um desafio a ser superado no processo de formação de professores. Assim, este trabalho pretende avaliar a expectativa dos estudantes do curso de Letras ao iniciarem seu percurso acadêmico. Dessa forma, o presente trabalho foi desenvolvido a partir da hipótese de que, para a maioria dos estudantes, o curso de Letras seria excessivamente purista em relação à língua e, portanto, este seria uma oportunidade para se apropriarem da norma-padrão, excluindo qualquer possibilidade de diversidade linguística. Participaram da pesquisa 48 estudantes do primeiro ano do Curso de Letras de uma univeridade pública do Paraná, aos quais foi apresentada a seguinte questão: “Por que você escolheu o curso de Letras?”. Os resultados demonstraram que há uma tendência, entre os informantes, em se associar o estudo da Língua Portuguesa ao ensino de gramática normativa.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Caletroscópio - Revista do Programa de Pós-graduação em Letras: Estudos da Linguagem da Universidade Federal de Ouro Preto

ISSN (on-line): 2318-4574 

Qualis CAPES: A4 (2017-2018)

Qualis CAPES: B2 (2013-2016)


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional