As canções como unidade de ensino na sala de aula de Francês como Língua Estrangeira

Palavras-chave: Canções; Ensino-Aprendizagem; Ludicidade; Legado Histórico-cultural; Habilidades.

Resumo

O artigo busca investigar as contribuições das canções para o ensino e aprendizagem do FLE (Francês como Língua Estrangeira). E mais especificamente: identificar contribuições das canções para o ensino e aprendizagem do FLE; analisar e comprovar a ampliação dos elementos culturais e linguísticos a partir do trabalho com as canções; relacionar o trabalho com canções à ludicidade e à interação em sala de aula de FLE. Pretende, portanto, desenvolver uma pesquisa de natureza qualitativa através da coleta de dados bibliográfico-descritivos, já que se pretende interpretar com enfoque indutivo os dados obtidos, a fim de comprovar os pontos propostos nos objetivos deste trabalho. A revisão bibliográfica demonstra que a música desenvolve aspectos relacionados à linguagem bem como aspectos cognitivos, sendo esta uma ferramenta que, portanto, traz contribuições para o ensino e aprendizagem do FLE, amplia os elementos culturais e linguísticos do aluno e, ainda, propicia a ludicidade e a interação em sala de aula.

Biografia do Autor

Priscilla Barbosa de Oliveira Melo, UEFS

Graduada em Letras com Francês pela Universidade Estadual de Feira de Santana (2005), Especialista em Língua Portuguesa (2008), Especialista em Metodologia do Ensino do Francês como Língua Estrangeira (2019) e Mestre em Educação pela Universidade da Madeira - Portugal (2013). Docente da Universidade Estadual de Feira de Santana onde atua nas áreas de Metodologia do Ensino da Língua Francesa e Estágio Supervisionado da Língua Francesa, além de lecionar Língua Francesa - Nível Avançado. Tem interesse na área de Letras, com ênfase em Língua Estrangeira Moderna (FRANCÊS), Leitura, Práticas de Leitura, Produção de Texto, além de Planejamento e Avaliação Pedagógica.

Referências

ANJOS, C. R. Ensino e Aprendizagem do FLE através de canções: Reflexões sobre representações culturais e relatório de experiência. Tese de Mestrado, USP, 2006.
BEAUMONT-JAMES, C. Le Français Chanté ou La Langue Enchantée des Chansons. Paris, L’Harmattan, 1999.
BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, 2018.
BRASIL. Ministério da Educação, Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Parâmetros curriculares nacionais, códigos e suas tecnologias. Língua estrangeira moderna. Brasília: MEC, 1999.
BRÉSCIA, V. L. P. Educação Musical: bases psicológicas e ação preventiva. São Paulo: Átomo, 2003.
DESLAURIES, J. P. Recherche Qualitative. Montreal. Mc Graw Hill, 1991.
DUMONT, P. Le Français par la Chanson: nouvelles approches de l’enseignement de la langue et de la civilisation françaises à traves la chanson populaire contemporaine. Paris, L’Harmattan, 1998.
GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 5ª ed. São Paulo: Atlas, 2008.
KUNS, M. A. GRÉGIS, R. A. Intertextualidade e Aquisição da Linguagem: Diálogos entre o Cinema e a literatura Inglesa. Prâksis - Revista do ICHLA, 2010. Disponível em: https://periodicos.feevale.br/seer/index.php/revistapraksis/article/download/702/785. Acesso em: 20 fev. 2020.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO/GAERI. QUADRO EUROPEU COMUM DE REFERÊNCIA PARA AS LÍNGUAS – Aprendizagem, ensino, avaliação. 1ª ed. Edições ASA, 2001. Disponível em: area.dge.mec.pt/gramatica/Quadro_Europeu_total.pdf. Acesso em: 10 mar. 2019.
NOGUEIRA, Z. P. Atividades lúdicas no ensino/aprendizagem de língua inglesa. Disponível em: http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/967-4.pdf. Acesso em: 01 set. 2020.

VYGOTSKY, L.S. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. 4ª ed. São Paulo: Martins Fontes, 1991.
ZEDDA, P. La langue chantée: un outil efficace pour l'apprentissage et la correction phonétique. Les Cahiers de l’Acedle, Lyon, n. 2, juin 2005. Disponível em: http://legoutdufrancais.org/wp-content/uploads/La-langue-chant%C3%A9e.pdf. Acesso em: 01 set. 2020.
Publicado
2021-12-29