Traduire Carolina Maria de Jesus

  • Christophe BROCHIER Université Paris 8
Palavras-chave: Brasil ; Carolina Maria de Jesus ; tradução ; literatura popular ; favelas ; diário

Resumo

Este texto é dedicado à análise das traduções em francês e inglês do livro de Carolina Maria de Jesus, Quarto de despejo. Esse diário de uma mãe de três filhos que morava na favela Canindé, em São Paulo, na década de 1950, foi um sucesso mundial ao revelar as péssimas condições de vida dos excluídos das metrópoles brasileiras. Mas a ênfase em sua dimensão sociológica em suas traduções pode ter obscurecido parte da singularidade da obra, devido em particular à personalidade e ao estilo do autor. O artigo, portanto, examina certas características das traduções publicadas na década de 1960, oferecendo uma crítica e alternativas de tradução a partir da consideração da dimensão pessoal da obra.

Referências

AMADO, Jorge. Seara vermelha, Rio de Janeiro, Companhia das letras, 2009.

AMADO, Jorge. Les chemins de la faim, trad. Violante do Canto, Paris, Gallimard/Folio, 1994.

ASSUNÇÃO, Sandra. « Carolina Maria de Jesus et Estamira : la mémoire de la nation par deux voix féminines de l’exclusion », In Françoise Dubosquet Leyris, Les failles de la mémoire, Rennes, PUR, 2016.

BERMAN, Antoine. Pour une critique de la traduction : John Donne, Paris, Gallimard, 1995.

DE JESUS, Carolina Maria. Child of the dark. trad. David St Clair, New York, Signet Classics, 2015 [original : Mentor Books 1962].

DE JESUS, Carolina Maria. Le Dépotoir, trad. Violante do Canto, Paris, Stock, 1963.

DE JESUS, Carolina Maria. Ma vraie maison, trad. Violante do Canto, Paris, Stock, 1964.

DE JESUS, Carolina Maria. Quarto de despejo : diário de uma favelada, São Paulo, Ática, 2014 [original : Francisco Alves, 1960]

DO CANTO, Violante. Orfeu negro, Paris, Seghers, 1959.

FERNANDEZ, Raffaela Andréa. Entrevista com Clélia Pisa. Scripta, Belo Horizonte, vol.18, n° 35, 2014a, p. 297-304.

FERNANDEZ, Raffaela Andréa. Entrevista com Audálio Dantas. Scripta, Belo Horizonte, vol.18, n° 35, 2014b, p. 305-314.

FERREIRA, Débora. Na obra de Carolina Maria de Jesus, um Brasil esquecido. Luso-Brazilian Review, vol. 31, n°1, p.103-119, 2002.

LADMIRAL , Jean-René. Sourcier ou cibliste. Les profondeurs de la traduction, Paris, Les Belles Lettres, 2014.

LEVINE, Robert M. The cautionary tale of Carolina Maria de Jesus. Latin American Research Review, vol. 29, n°1, p.55-83, 1994.

LEVINE, Robert M & MEIHY. José Carlos S. B. Cinderela negra : a saga de Carolina Maria de Jesus, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Editora da UFRJ, 1994.

LAJOLO, Marisa. Carolina Maria de Jesus. In Eduardo Duarte (org.), Literatura e afrodescendencia no Brasil : antologia crítica, tome 1, Belo Horizonte, UFMG, p 439-458, 2011.

LEJEUNE, Philippe. Rien. Journaux du14 juillet 1789. In Jacques Neefs & Christine Montalbertti, Le bonheur de la littérature, Paris, PUF, p. 277-284, 2005.

MARTINS, Leticia Guimarães. A genese do caderno 11 de Carolina Maria de Jesus. Mémoire de mestrado en critique textuelle, Universidade de Lisboa, 2017.

MIRANDA, Fernanda Rodrigues de. Os caminhos litérários de Carolina Maria de Jesus : experiência marginal e consciencia estética. Thèse de doctorat en littérature brésilienne, Université de São Paulo, 2013.

PERPÉTUA Elzira Divina, Traços de Carolina Maria de Jesus : gênero, recepção e tradução de Quarto de despejo. Thèse de doctorat, Universidade federal de Minas Gerais, 2000.

PERPÉTUA Elzira Divina. Producão e recepção de Quarto de Despejo de Carolina Maria de Jesus. Relações publicitárias, contextuais e editoriais. Em Tese, BH, vol. 5, p.33-42 , 2002.

QUEIROZ, Sonia, Editoração. Arte e técnica. Belo Horizonte, FALE/UFMG, 2015.

SÃO BERNARDO Ana Claudia dos Santos. A construção do outro nas edições e traduções da obra de Carolina Maria de Jesus. Estudos de literatura brasileira contemporânea, n°56, p. 1-11, 2019.

SILVA, Adiel B. da ; SILVA Caio C. da ; SILVA, Gabrielle C. da. Marcas da oralidade na obra Quarto de despejo : o diário de uma favelada, de Carolina Maria de Jesus. A o pé da letra, vol. 21, n°1, p. 122-139, 1999.

SILVA, Maria Medeiros da. A descoberta do insolito : Carolina Maria de Jesus e a imprensa brasileira. Afro-Hispanic Review, vol. 29, n°2, p. 109-126, 2010.

SILVA, Rafaela Tavares da. Despejo das palavras. Estudos feministas, vol. 27, n° 2, p. 1-13, 2019.

SOUZA, Germana Henriques Pereira de. A tradução francesa da linguagem compósita de Carolina Maria de Jesus. Tradução. vol. 2, n°28, p. 121-139, 2011.

TOLEDO, Christine Vieira Soares. Carolina Maria de Jesus : a escrita de si. Letrônica. vol. 3, n°1, p. 247-257, 2010.
Publicado
2021-07-13