Representações docentes acerca da Base Nacional Curricular Comum e suas implicações para o Ensino Médio

Palavras-chave: Base Nacional Comum Curricular; Currículo; Formação continuada

Resumo

A Base Nacional Curricular Comum (BNCC) é um documento normativo que define as aprendizagens que os alunos devem desenvolver ao longo da Educação Básica. As repercussões da BNCC são muitas, cabendo às Secretarias Estaduais e Municipais de Educação discutirem, como tais reformulações podem ser operacionalizadas nas escolas.  Assim, as diretrizes da BNCC impactam diretamente o Ensino Médio, afetando principalmente a prática docente. Nesse contexto, professores do Distrito Federal discutem o possível impacto da BNCC com relação ao ‘Currículo em Movimento’ e à prática pedagógica. Esse artigo tem como objetivo analisar as representações docentes acerca da implementação da BNCC nas escolas públicas de Sobradinho-DF no contexto da formação continuada, com base na Análise do Discurso Crítica (FAIRCLOUGH, 2003; CHOULIARAKI & FAIRCLOUGH, 1999; RAMALHO & RESENDE, 2011;). Os resultados apontam a importância da formação continuada crítica acerca da BNCC, devido às incertezas dos docentes acerca da sua implementação e operacionalização no Currículo do DF e seus possíveis impactos na formação dos estudantes do Ensino Médio.

Biografia do Autor

Vanda do Carmo Barbosa Ferreira, SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DO DISTRITO FEDERAL

Professora de Língua Portuguesa da Secretaria de Educação do Distrito Federal. Pós-graduada em Linguagens pela Universidade de Brasília.

Referências

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CEB n. 5/2011. Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, DF, 24 jan. 2011. Seção 1, p. 10.
BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CEB n. 2/2012. Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, 31 jan. 2012. Seção 1, p. 20.
BERNSTEIN, B. A estruturação do discurso pedagógico: classe, códigos e controle. Vozes: Petrópolis, 1996.
CHOULIARAKI, L.; FAIRCLOUGH, N. Discourse in late modernity. Rethinking Critical Discourse Analysis. Edinburgh: Edinburgh University Press, 1999.
FAIRCLOUGH, N. Analysing discourse: textual analysis for social research. New York: Routledge, 2003.
FREITAS, M. E. Cultura organizacional: evolução e crítica. São Paulo: Thompson Learning, 2007.
IMBERNÓN, F. Formação continuada de professores. Porto Alegre: Artmed, 2010.
RAMALHO, V; RESENDE, V. Análise de discurso (para a) crítica. Campinas – SP: Pontes, 2011.
RESENDE, V; RAMALHO,V. Análise de discurso crítica. São Paulo: Contexto, 2009.
THOMPSON, J. B. Ideologia e cultura moderna: teoria social crítica na era dos meios de comunicação de massa. Trad. Pedrinho A. Guareschi. Petrópolis: Vozes, 2002.
XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX
Publicado
2021-12-29