A memória nos grandes magazines

um estudo de caso a partir da análise de mensagens de ouvintes da CBN Curitiba

Palavras-chave: memória; rádio; interação; magazines

Resumo

O artigo pretende investigar o rádio como personagem significativo entre os veículos de comunicação na figura de agente estimulador do resgate das lembranças da audiência. O principal objetivo deste trabalho é desvendar como se dá esta dinâmica, com o uso de recursos digitais na interação com os ouvintes. Para isso, o artigo analisa mensagens de WhatsApp recebidas durante a programação da CBN Curitiba e que revelam memórias relacionadas aos grandes magazines existentes na capital paranaense entre as décadas de 70, 80 e 90. Como resultado é possível constatar que as participações priorizam o tema, lançando mão das memórias coletivas e individuais em meio à sociabilidade gerada pela emissora.

 

Biografia do Autor

Maíra Rossin Gioia de Brito, UTFPR

Possui graduação em Jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (1998) e mestrado em Estudos de Linguagens pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (2020). Atualmente é jornalista - Rádio 90.1 LTDA - CBN Curitiba, atuando principalmente nos seguintes temas: deliberação pública, interação, rádio e debate público.

Juliana Messias Goss, Universidade Federal do Paraná

É jornalista, atualmente apresentadora na BandNews FM Curitiba. É mestra em Comunicação e Formações Socioculturais pela Universidade Federal do Paraná, formada em Jornalismo pela PUCPR e possui MBA em Gestão da Comunicação Pública e Empresarial pela Universidade Tuiuti do Paraná.

José Carlos Fernandes, Universidade Federal do Paraná

Professor do curso de Comunicação Social - Jornalismo e docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Comunicação (PPGCom) da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Possui doutorado e mestrado em Estudos Literários pela UFPR, especialização em História da Arte no Século XX pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná (Embap). É graduado em Filosofia pelo Cearp (1985), Jornalismo pela UFPR e Gravura pela Escola de Belas Artes do Paraná (1993). 

Referências

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo: edição revista e ampliada. São Paulo: Edições 70, 2016.

BRECHT, Bertolt. Teoria do rádio (1927-1932). In: MEDITSCH, Eduardo (Org.). Teorias do rádio: textos e contextos.v. 1. Florianópolis: Insular, p. 35-45, 2005

.DOMAKOSKI, Mariana. Como era mágico o Natal da Hermes Macedo. Gazeta do Povo, Curitiba. 20 dez. 2016. Disponível em: https://www.gazetadopovo.com.br/haus/estilo-cultura/como-era-magico-o-natal-da-hermes-macedo/. Acesso em: 27 mai. 2021.

FERRAZ, Nivaldo. Um conceito de ouvinte expandido. RuMoRes, v. 13, n. 26, p. 274-293, 2019.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva, 2. ed. São Paulo: Centauro, 2013.

KISCHINHEVSKY, Marcelo.Rádio e mídias sociais: mediações e interações radiofônicas em plataformas digitais de comunicação. 1.ª ed. Rio de Janeiro: Mauad Editora, 2016.

LIMA, Silvia Bocchese de. O legado Prosdócimo. Fecomércio Paraná, Curitiba: 5 dez. 2019. Disponível em: https://www.fecomerciopr.com.br/sala-de-imprensa/noticia/o-legado-prosdocimo/. Acesso em: 02 jun. 2021.

LOPEZ, Debora Cristina; SILVA, Luana Viana. Rádio e memória: um estudo sobre a narrativa no rádio expandido através da reportagem especial “Muro de Berlim 20 anos”. Líbero, ano XX, n. 39, p. 99-111, jan./ago., 2017.

LOPEZ, Debora Cristina. Radiojornalismo hipermidiático: tendências e perspectivas do jornalismo de rádio all news brasileiro em um contexto de convergência tecnológica. 1ª. edição, Covilhã: Labcom Books, 2010, 158 p.

MAFFESOLI, Michel.O tempo das tribos: o declínio do individualismo nas sociedades de massa. 2.ª ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1998.

MCLUHAN, Marshall. Os meios de comunicação como extensões dohomem. São Paulo: Cultrix, 2007.

PARANÁ, Diário do. Muricy inaugura amanhã. Diário do Paraná, Curitiba, 8 abr. 1976. Disponível em: https://c2.staticflickr.com/2/1750/40563857430_eab343cbfd_o.jpg. Acesso em: 02 jun. 2021.

ROCHA, Everardo, FRID, Marina, CORBO, William. O paraíso do consumo:Émile Zola, a magia e os grandes magazines. Rio de Janeiro: Mauad X, 2016.

SALOMÃO, Mozahir.Jornalismo radiofônico e vinculação social. São Paulo: Annablume, 2003.SARLO, Beatriz. Tempo passado: a cultura da memória e guinada subjetiva. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

SILVERSTONE, Roger. Por que estudar a mídia?São Paulo: Loyola. 2005.

VIEIRA, GUILHERME. Pernambucanas inaugura nova loja em Curitiba. Folha de Londrina, Londrina, 26 out. 1998. Disponível em: https://www.folhadelondrina.com.br/economia/pernambucanas-inaugura-nova-loja-em-curitiba-104744.html.Acesso em: 02 jun. 2021. YIN, Robert K. Estudo de Caso: planejamento e métodos. Bookmann editora, 2015.

Publicado
2022-01-14
Seção
Artigos