A regulação do mercado teatral em Ouro Preto: Atores locais como protagonistas do desenvolvimento cultural integrado e sustentável

Palavras-chave: Política Cultural, Direito Cultural, Política Pública, Mercado das Artes Cênicas

Resumo

A criação de políticas públicas depende das intenções de um governo no afã de combater as desigualdades sociais e promover o crescimento econômico. Porém, as demandas dessas políticas surgem dos grupos sociais que serão diretamente beneficiados por elas. Este artigo consiste em compreender em que medida artistas de teatro ouro-pretanos são afetados pela ausência de políticas públicas, a fim de encontrar medidas para a regulação do setor.

Biografia do Autor

Carlos Santos, FLACSO

Carlos Renato dos Santos é Mestrando pela FLACSO-Brasil, Especialista em Crítica e Produção Cultural pela PUC-Minas e Bacharel em Artes Cênicas, pela UFOP. Atua em Ouro Preto como diretor artístico na Cia. 2x2 – Cultura e Cidadania.

Josemeire Alves Pereira, Profa. Orientadora na FLACSO-Brasil e Gestora Institucional na Associação Cultural Casa do Beco, em Belo Horizonte.

Doutora e Mestra em História pela Unicamp. Licenciada em História pela  UFMG. Profa. Orientadora na FLACSO-Brasil e Gestora Institucional na Associação Cultural Casa do Beco, em Belo Horizonte.

Referências

ALBUQUERQUE, Francisco. ZAPATA, Tânia. A importância da estratégia de desenvolvimento local/territorial no Brasil. In: Políticas para o desenvolvimento local. (organizadores) Ladislau Dowbor, Marcio Pochmann. São Paulo – Editora Perseu Abramo, 2010.

ASSOCIAÇÃO COMERCIAL E EMPRESARIAL DE OURO PRETO. Dados econômicos em Ouro Preto. Disponível em: <https://www.aceop.com.br/dados-economicos-em-ouro-preto>. Acesso em 16 de out. 2020.

BOTELHO, Isaura. Dimensões da Cultura e Políticas Públicas. São Paulo Perspectiva, São Paulo, v. 15, n. 2, p. 73-83, abr. 2001. Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-88392001000200011&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em 12 set. 2020.

BRASIL. Constituição (1988). Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm>. Acesso em 8 de jun. 2020.

BRESCIA, Rosana Marreco (coord.) A Casa da Ópera Vila Rica / Ouro Preto. 1770-2020. Rosana Marreco Brescia (coord.). Belo Horizonte: Editora Idea, 2020.

BRUNNER, José Joaquin. La mano visible y la mano invisible. América Latina: cultura y modernidad. México, Editorial Grijalbo, 1993.

CALABRE, Lia. Políticas Culturais no Brasil: dos anos 1930 ao século XXI. Rio de Janeiro: FGV, 2009.

CASTRO, Jorge Abrahão de. Política social e desenvolvimento no Brasil. In: Economia e Sociedade, v. 21, n. 4, dez. 2012.

COELHO NETO, José Teixeira. Dicionário Crítico de Política Cultural. São Paulo: Iluminuras, 1997.

COSTA, Maria Emília Dos Ramos. A vivência teatral entre 1771 e 1860: O que nos dizem as leis. (Dissertação de Mestrado). Universidade Nova de Lisboa. 2014. Disponível em: <https://repositorio.ul.pt/handle/10451/20420>. Acesso em 2 de Out 2020.

DEPARTAMENTO DE ARTES CÊNICAS IFAC/UFOP. História. Disponível em: <https://deart.ifac.ufop.br/historia>. Acesso em 08 de Out. 2020.

DOWBOR, Ladislau; POCHAMNN, Márcios. Políticas para o desenvolvimento local. (organizadores) Ladislau Dowbor, Márcio Pochmann. São Paulo – Editora Perseu Abramo, 2010.

DURAND, José Carlos. “Cultura como objeto de política pública”. São Paulo em Perspectiva, vol. 15, no 2. São Paulo, abril/junho 2001. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/spp/v15n2/8579.pdf>. Acesso em 16 de set. 2020.

GIOVANNI, Geraldo di. As estruturas elementares das políticas públicas. Núcleo de Estudos de Políticas Públicas, Unicamp. Caderno de Pesquisa nº 82. 2009.

LIMA, Luciana; ORTELLADO, Pablo. Da compra de produtos e serviços culturais ao direito de produzir cultura: análise de um paradigma emergente. Vol. 56, nº 2. Rio de Janeiro, abr/jun. 2013. Disponível em: <https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0011-52582013000200004&lng=pt&tlng=pt>. Acesso em 26 de ago. 2020.

ONU. Declaração Universal dos Direitos Humanos. 1948. Disponível em: <http://portal.mj.gov.br/sedh/ct/legis_intern/ddh_bib_inter_universal.htm>. Acesso em 02 jun. 2020.

PREFEITURA MUNICIPAL DE OURO PRETO. Disponível em: <http://www.ouropreto.com.br/noticia/2792/cresce-o-numero-de-visitantes-na-cidade-de-ouro-preto>. Acesso em 13 de out. 2020.

SOUZA, Celina Maria de. Políticas Públicas: uma revisão da literatura. Sociologias, Porto Alegre, ano 8, nº 16, jul/dez. 2006. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/soc/n16/a03n16>. Acesso em 19 de jun. 2019.

THE BROADWAY LEAGUE: Relatórios de Pesquisas e Estatísticas, 2020. Disponível em: <https://www.broadwayleague.com/research/research-reports/>. Acesso em 12 de out. 2020.

VERNANT, Jean-Pierre. Mito e Sociedade na Grécia Antiga. Rio de Janeiro. José Olympio Editora, 1992.

UNESCO. Declaração dos Princípios da Cooperação Cultural Internacional. Paris, UNESCO, 4 de outubro de 1966. Disponível em: <http://www.direitoshumanos.usp.br/index.php/Direito-%C3%A0-Cultura-e-a-Liberdade-de-Associa%C3%A7%C3%A3o-de-Informa%C3%A7%C3%A3o/declaracao-dos-principios-da-cooperacao-cultural-internacional-de-4-de-novembro-de-1996.html>. Acesso em 08 de jun. 2020.

UNIVERSIDADE DE FRIBURGO. Declaração de Friburgo. 2007. Disponível em: <http://www.unifr.ch/iiedh/assets/files/Declarations/port-declaration2.pdf>. Acesso em 5 de jun. 2020.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO. UFOP em números. Disponível em: <https://ufop.br/ufop-em-numeros>. Acesso em 20 de out. 2020.

WOLFF, Simone. Desenvolvimento local, empreendedorismo e "governança" urbana: onde está o trabalho nesse contexto? Cad. CRH vol.27 no.70 Salvador Jan./Apr. 2014.

YÚDICE, George. A conveniência da cultura: usos da cultura na era global. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2006.

YÚDICE, George. Políticas Culturales e Ciudadanía. Educ. Real. Porto Alegre, v. 44, n. 4, e89221, 2019. Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2175-62362019000400205&lng=en&nrm=iso>. Acesso em 02 de jun. 2020.

YÚDICE, George. El recurso de la cultura. Usos de la cultura en la era global. Barcelona: Gedisa, 2002.

Publicado
2021-06-18
Seção
Dossiê Arte Indigente - Painéis