Sobre a Revista

ISSN: 2596-0229
Qualis A1

 

Foco e Escopo

A revista Ephemera tem por foco fomentar e divulgar pesquisas acadêmicas e reflexões críticas que buscam potencializar o desenvolvimento da área de Artes Cênicas. Nela são publicados ensaios e artigos resultantes de revisões bibliográficas, relatos de investigações e experimentações, pesquisas acadêmicas e artísticas sobre processos contemporâneos de criação e sobre marcos históricos importantes da área. É uma revista científica da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), editada pelo Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas (PPGAC) e hospedada no Portal de Periódicos da instituição.

São aceitas contribuições de autores nacionais e estrangeiros, nos idiomas português, espanhol, francês e inglês. Além disso, a revista não cobra nenhuma modalidade de taxas (APC).

A revista é dividida em três seções temáticas que buscam contemplar a diversidade de abordagens e temas vigentes na atual cena de pesquisa em artes cênicas:

 

Seção Dossiê
A cada número, editore/as convidado/as organizarão artigos de pesquisadore/as relevantes sobre um tema específico, pré-determinado pelos editores-chefes.

Seção Fluxo
Como o próprio nome sugere, a seção recebe artigos em fluxo contínuo. O/As pesquisadore/as, brasileiro/as e estrangeiro/as, podem enviar seus textos para avaliação a qualquer momento, não sendo necessário aguardar a chamada para a submissão de artigos.

 

Seção Acontece
Seção que aceita contribuições em formatos variados: entrevistas, resenhas sobre livros e crítica de espetáculos, festivais, ensaios fotográficos e outras visualidades, etc.

 

Processo de Avaliação pelos Pares

A revista realiza avaliação por pares duplo-cego e simples-cego nos manuscritos recebidos e a tomada de decisão pela publicação ou rejeição é do editor responsável pela avaliação, a partir dos subsídios fornecidos pelos pareceristas. O tempo de duração médio do processo, desde a submissão até a primeira decisão do editor é de 3 meses.

Antes de iniciar o processo de avaliação será verificado se o manuscrito cumpre as exigências formais definidas pelo periódico. Caso não cumpra, será rejeitado na entrada (desk reject). Em seguida, será verificado se o manuscrito está dentro do foco e escopo do periódico, caso não esteja, será rejeitado na entrada (desk reject)

Para cada manuscrito recebido serão designados pelo menos 2 avaliadore/as, entre membro/as do Conselho Editorial ou pareceristas ad hoc, todo/as doutore/as da área das Artes Cênicas e áreas afins. O/As avaliadore/as elaborarão um parecer sobre o manuscrito, cuja fundamentação servirá de subsídio para o editor. Caberá, exclusivamente, ao editor responsável pela avaliação daquele manuscrito a deliberação. Os resultados possíveis para a avaliação são: rejeição, solicitação de alterações e aprovação sem alterações.

Ao encaminhar o resultado ao/às autore/as, nos casos de solicitação de alterações, será informado o prazo máximo para que as modificações sejam realizadas. A depender das modificações solicitadas, o manuscrito poderá ser submetido a uma nova rodada de avaliação. O editor responsável pela avaliação poderá definir quantas rodadas de avaliação considerar necessárias para o aprimoramento do texto.

 Deste modo, o processo se organiza da seguinte forma:

  1. Checklist de requisitos formais exigidos na submissão: pode ocorrer rejeição na entrada (desk reject) no caso de não atendimento às normas;
  2. Verificação de escopo (pelo editor-chefe e/ou editor/a responsável pela avaliação e/ou editor/a convidado/a): caso a temática do manuscrito não se adeque ao escopo da revista, pode ocorrer rejeição na entrada (desk reject);
  3. Envio do manuscrito para, pelo menos, 2 pareceristas, que elaborarão um parecer e indicarão uma recomendação (publicar, realizar alterações, rejeitar), informações estas que servirão de subsídio para a tomada de decisão do/a editor/a responsável pela avaliação;
    • O processo de avaliação dos manuscritos, para além da aprovação ou rejeição, visa aprimorar os textos recebidos;
    • Poderão ocorrer tantas rodadas e serem designados quantos pareceristas o/a editor/a julgar necessário no processo de avaliação dos manuscritos;
  4. Nos casos de solicitação de alterações, os autores terão um prazo médio de pelo menos 2 semanas para a realização das mudanças (o prazo pode aumentar ou diminuir a depender da complexidade das alterações solicitadas e cronograma previsto para publicação);
  5. Após a realização de alterações, poderão ocorrer novas rodadas de avaliação a depender do/a editor/a responsável pela avaliação;
  6. Após a aprovação, será iniciado o processo de editoração e poderão ser solicitadas informações adicionais ao/às autore/as, dos quais espera-se colaboração e presteza no fornecimento das informações e/ou conferências.

 

Os avaliadores são escolhidos tanto dentre os membros do Conselho Editorial quanto dentre pesquisadores externos (pareceristas ad hoc), todos doutores da área das Artes Cênicas e áreas afins, seguindo o critério das afinidades temáticas, observadas a partir dos registros de trabalhos, pesquisas e outras experiências em seus currículos na Plataforma Lattes.

 

Periodicidade

Quadrimestral

 

Política de Acesso Livre

A Revista Ephemera oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.

A revista não cobra taxas de submissão, processamento ou publicação (APC).

 

Programa antiplágio

A Ephemera utiliza o CopySpider como programa de detector de plágio, objetivando testar conteúdos sob o crivo de existência de cópias indevidas. Um documento possui cópias indevidas quando adapta ou transcreve trechos de outros documentos sem apresentar citações de referências bibliográficas.

 

Histórico do periódico

Ephemera é uma publicação quadrimestral do PPGAC/UFOP (Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da Universidade Federal de Ouro Preto). Sendo uma revista nova, criada em dezembro de 2018, tem como proposta contribuir para a difusão e a livre circulação do conhecimento artístico e científico no campo das Artes Cênicas, aprofundando este em seu diálogo com as diferentes linguagens artísticas em suas múltiplas abordagens e, sobretudo, em seu enfoque interdisciplinar com as Humanidades.

Publica ensaios e artigos resultantes de revisões bibliográficas, relatos de investigações e experimentações, pesquisas acadêmicas e reflexões criativas sobre processos contemporâneos de criação e sobre marcos históricos importantes nas artes cênicas, aceitando contribuições de autores nacionais e estrangeiros. A revista é dividida em três seções temáticas que buscam contemplar a diversidade de abordagens e temas vigentes na atual cena de pesquisa em artes cênicas.

Ephemera nasce no segundo semestre de 2018 como publicação digital, procurando tirar o máximo proveito desse veículo, não se limitando a reproduzir em padrão de revista impressa, antes tendo a intenção de ser uma publicação ágil e dinâmica, capaz de dialogar com o meio digital em que se insere e, ao mesmo tempo, possibilitar tanto a divulgação de pesquisas consolidadas quanto a revelação de novos pesquisadores, além de indicar, através de hiperlink, acervos de imagens, fotos, textos, vídeos ou diferentes registros que possam auxiliar na compreensão e fruição de espetáculos, performances, acontecimentos ou outros eventos abordados. A partir de 2020 a sua publicação passa a ser quadrimestral, foi contínua em 2023 e a partir de 2024 voltou a ser quadrimestral.