A Matéria do Cotidiano: o trabalho do Coletivo Uso

Palavras-chave: arte, performance

Resumo

O artigo apresenta o trabalho contínuo realizado pelo coletivo Uso no centro da cidade de São Paulo/SP desde 2004. As ações do coletivo Uso procuram diminuir a distância entre a construção da obra artística e a realidade cotidiana através de procedimentos que possibilitam a criação compartilhada com os trabalhadores locais. O trabalho do coletivo é analisado  à luz da  teoria  do cotidiano de Agnes Heller.

Biografia do Autor

Vinícius Torres Machado, UNESP

Diretor teatral e docente do Instituto de Artes da Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"; Doutor em Artes Cênicas pela Universidade de São Paulo, com estágio supervisionado na Ghent University (Bélgica). Coordenador do Grupo de Estudos da Matéria

Referências

CHASIN, J. Método Dialético. Maceió, s/d, (mimeo), 2011.

HELLER, Agnes. A Filosofia Radical. São Paulo: Editora Brasiliense, 1983.

HELLER, Agnes. Sociologia de La Vida Cotidiana. 2. ed. Barcelona: Ediciones Península / Edicions 62, 1987.

HELLER, Agnes. O Cotidiano e a História. 10. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2014.

KOSIK, Karel. Dialética do Concreto. 2. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1976. (Rumos da Cultura Moderna - volume 26).

NETTO, José Paulo. Karl Marx: uma biografia. São Paulo: Boitempo, 2020.

VÁSQUEZ, Adolfo Sánchez. As Idéias Estéticas de Marx. São Paulo: Paz e Terra, 1968. (Rumos da Cultura Moderna - volume 14).

Audiovisual:

TÃO longe, tão perto. Direção: Wim Wenders. Alemanha. Sony Pictures Classics, 1993. 1 DVD (140min).

Publicado
2021-12-12