Meus 30 anos de teatro de Rua: grupo Espalha-Fatos e grupo Manjericão

  • Márcio Silveira dos Santos UEMS - Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul
Palavras-chave: teatro de rua

Resumo

No presente texto procuro traçar uma espécie de panorama-memorial da minha formação em 30 anos de teatro de rua (1991-2021), destacando a minha trajetória como dramaturgo de espetáculos de teatro de rua. Reflito sobre a jornada histórica, social, econômica, política e cultural da minha formação nos grupos teatrais Espalha-Fatos e Manjericão e o quanto tudo isso contribuiu para o artista e dramaturgo de rua que sou hoje.

Referências

BENJAMIN, Walter. Passagens. Tradução do alemão: Irene Aron; Tradução do francês: Cleonice Paes Barreto Mourão. Belo Horizonte: Editora UFMG; São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2009.

Cadernos de Teatro nº 113. Rio de Janeiro: O Tablado. Abril, Maio e Junho 1987.

PALLOTTINI, Renata. Introdução à dramaturgia. São Paulo: Brasiliense, 1983.

PEIXOTO, Fernando. O teatro de Osvaldo Dragún. São Paulo: Hucitec, 1993.

RIBEIRO, José Hamilton. Os Tropeiros: diário de marcha. São Paulo: Globo, 2006.

PAVIS, Patrice. Dicionário de teatro. Tradução para a língua portuguesa sob a direção de Jacó Guinsburg e Maria Lúcia Pereira. 2ª ed. São Paulo: Perspectiva, 2003.

SANTOS, Márcio Silveira. Longa jornada de teatro de rua Brasil afora. Porto Alegre: Ueba Editora, 2016.

TOMAZZONI, Airton. (Prefácio) A implacável Vera K. ou a vida sem bula, sem receita. In: Instituto Estadual do Livro (Org.). Vera Karam: obra reunida. Porto Alegre: Instituto Estadual do Livro/CORAG, 2013, p. 09 – 16.

Publicado
2021-10-31
Seção
Memoriais e Relatos de experiência