Do Caminho ao Habitar: relatos sobre a habitação teatral Saudade do grupo Teatro Público

Palavras-chave: espacialidade, convivio, habitação teatral, cena contemporânea

Resumo

O presente artigo deriva da dissertação de mestrado, Sobre o habitar e um teatro que habita: a habitação teatral como processo e poética da cena, defendida em 2019 no PPGAC/UFOP. A pesquisa se propôs a conceituar a prática de habitação teatral desenvolvida pelo grupo Teatro Público em bairros de Belo Horizonte. Como recorte para este artigo será abordada a habitação Saudade, realizada ao longo do ano de 2014, com segunda temporada em 2016. Para tanto, serão utilizadas descrições e análises das experiências vivenciadas pelos atores, em diálogo com conceitos e reflexões acerca da cena contemporânea relacionadas às noções de espacialidade e convívio.

Referências

AMADO, Jorge. A morte e a morte de Quincas Berro D’água. Posfácio de Affonso Romano de Sant’Anna. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

ARDENNE, Paul. Un Arte Contextual: creación artistica en medio urbano, en situación, de intervención, de participación. Murcia: Cedeac, D. L., 2006.

BOURRIAUD, Nicolás. Estética relacional. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

CABALLERO, Ileana Diéguez. Cenários Liminares (teatralidades, performances e políticas). Tradução, Luis Alberto Alonso, Angela Reis. 2ª ed. - Uberlândia: EDUFU, 2016.

CABALLERO, Ileana Diéguez. La "efectividad" de la "accíon" en la "escena contemporânea" ¿La prática estética como acto? In: II Colóquio Internacional Pensar a Cena Contemporânea. Comunicação (texto não publicado). Florianópolis, SC, Jul, 2014.

CARRERI, Francesco. WALKSCAPES O caminhar como prática estética. Prefácio de Paola Berenstein Jacques; Segundo prefácio de Gilles Tiberghien. Tradução: Frederico Bonaldo. 1ª edição, 4ª impressão. São Paulo: Editora G Gilli, 2016.

DUBATTI, Jorge. O Teatro dos Mortos: Introdução a uma filosofia do teatro. Tradução de Sérgio Molina – São Paulo: Edições Sesc São Paulo. 2016 – 204 p.

DUBATTI, Jorge. El artista-investigador, el investigador-artista, el artista y el investigador asociados, el investigador participativo: hacia una Filosofía de la Praxis Artística con Jorge Dubatti (Universidade de Buenos Aires/UBA). In: Seminário CRIA e LITURA do Programa de Pós Graduação em Artes da EBA/UFMG. Palestra. Belo Horizonte, MG, Jun, 2018.

FISCHER-LICHTE, Erika. Estética de lo Performativo. Madrid: Abada Editores, S. L., 2011.

GARROCHO, Luiz Carlos de Almeida. Lugar e convívio como prática espacial e tessitura cênica: as performances urbanas do Coletivo Contraponto (MG). 2015. Tese (Doutorado em Artes). Escola de Belas Artes, UFMG.

JACQUES, Paola Berenstein (org.). Apologia da Deriva: escritos situacionistas sobre a cidade. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2003.

MENDES, Julia Guimarães. O teatro como dispositivo relacional na habitação cênica Naquele Bairro Encantado. Revista Pós. PPGArtes (UFMG). Belo Horizonte, v. 5, n. 10, p. 44 - 57, novembro, 2015.

MENDES, Julia Guimarães. Saudade. 2017. Archivo virtual: Artes Escénicas. Facultad de Bellas Artes de Cuenca. Universidad de Castillha La Mancha - UCLM. Espanha. Texto disponível em: <http://artesescenicas.uclm.es/index.php?sec=obras&id=1859>. Acesso em 21/01/2019.

MENDES, Julia Guimarães. Teatros do real, teatros do outro: os atores do cotidiano na cena contemporânea. São Paulo. 2017. Tese (Doutorado). Programa de Pós-graduação em Artes Cênicas. Escola de Comunicação e Artes. Universidade de São Paulo.

ROMAGNOLLI, Luciana Eastwood e MUNIZ, Mariana de Lima. Teatro como acontecimento convivial: uma entrevista com Jorge Dubatti. Urdimento, Florianópolis, SC, v.2, n.23, p 251-261, dezembro 2014.

Website TEATRO PÚBLICO. Disponível em: <http://teatropublico.com.br/>. Acesso em: julho 2018.

Publicado
2021-12-12